CMN eleva preços de referência para safra 2021/2022

A alta do custo de produção de diversos itens agrícolas, da pesca e da aquicultura fez o Conselho Monetário Nacional (CMN) elevar os preços de referência para alguns produtos na safra 2021/2022. Esses preços são usados no cálculo dos valores usados no financiamento de estoques para produtores rurais e garantir preços mínimos para a agroindústria.

O maior reajuste ocorreu com o preço de referência da tilápia, que subiu 41%. Segundo o Ministério da Economia, a alta do dólar impactou os custos de ração e de combustível para a pesca, o que justificou a elevação. Também subiram os preços de referência da maçã, da aveia e do amendoim. Por outro lado, algumas frutas como mamão, morango e goiaba tiveram os preços mantidos.

Zoneamento agrícola da cultura da mamona é publicado

Golpe do Pix vem se tornando cada dia mais comum. Entenda

Os preços de referência são utilizados como base para a CMN calcular os custos de produção e definir qual deverá ser o preço mínimo para estocar os produtos ou garantir os preços mínimos sem causar prejuízos ao produtor.

Fonte: Brasil 61

Please follow and like us:
Esta entrada foi publicada em notícias. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *