Senador Wellington Fagundes propõe que indústrias de saúde animal ajudem a produzir vacinas contra a Covid-19

Senador Wellington Fagundes

O senador Wellington Fagundes (PL-MT), relator da Comissão Temporária Covid-19 (CTCOVID19), propôs que a produção de vacinas contra o coronavírus sejam fabricadas por empresas de saúde animal. O Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Saúde Animal (Sindan) colocou à disposição do governo o parque industrial para a fabricação dos insumos. 

De acordo com o sindicato, a indústria de saúde animal reúne 28 laboratórios de fabricação de produtos animais, possui três plantas com nível máximo de biossegurança NB3+ e é dominante no que diz respeito à produção de vacinas inativadas, sendo capaz de atender a demanda de imunizantes.

Em entrevista ao portal Brasil61.com, o senador Wellington Fagundes (PL-MT), destacou que a ideia da proposta é acelerar o calendário de vacinação, e a inserção de mais indústrias somariam ao trabalho já realizado pelo Instituto Butantã e a Fiocruz. 

“O que queremos com isso é antecipar o calendário. Hoje temos pedidos feitos pelo mundo com expectativa para a vacina chegar no Brasil, mas não temos certeza de quando vai acontecer. O país tem condições de trazer a semente e produzir aqui em curto prazo. O momento é de buscar a solução para o desespero que hoje vive a população brasileira”, afirma o senador. 

Butantan prevê aplicar 1ª vacina brasileira contra Covid-19 em julho

Decreto publicado pelo governo cria comitê nacional de combate à pandemia

Queiroga promete aplicar 1 milhão de vacinas por dia no Brasil

Sobre o valor que a produção custará aos cofres públicos, possivelmente será informada durante reunião da Comissão da Covid-19, que será na próxima segunda-feira (29). Será discutido a autorização e produção de vacinas por empresas de saúde animal.

O senador avalia que a iniciativa possibilita a produção de vacinas com custo mais barato, mas que dessa vez, a questão é salvar vidas. “. “Dessa vez não é questão comercial e sim, salvar vidas. É momento de unir todos os esforços para que a vacina seja produzida em quantidade suficiente para chegar a todos os brasileiros”, destaca Wellington Fagundes.



Na quinta-feira (25), o relator da comissão, senador Wellington Fagundes (PL-MT), se reuniu com a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, para discutir estratégias de ampliação à produção brasileira de vacinas em até 400 milhões de doses. O senador informou que a ministra é favorável à proposta, e que os próximos passos são as tratativas com a Anvisa e o Ministério da Saúde. 

Na tarde desta sexta (26), Fagundes se encontrou também com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga para articular o tema que pode antecipar o cronograma de vacinação.

No pedido para contribuir com a produção de vacinas contra o coronavírus no Brasil, a Sindan apresentou as vantagens do processo, como a dispensa de importação de insumos farmacêuticos ativos (IFA’s).



Na segunda-feira (29), a Comissão Temporária COVID-19 (CTCOVID19) vai debater no Senado sobre o andamento dos processos de autorização emergencial e definitiva, bem como da produção de vacinas contra a Covid-19 por indústrias de saúde animal. 

Foram convidados representantes da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), da Diretoria do Departamento de Imunização e Doenças Transmissíveis do Ministério da Saúde, e do Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Saúde Animal (Sidan).



Fonte: Brasil 61

Please follow and like us:
Esta entrada foi publicada em notícias. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *