Vacina russa é barrada pela Anvisa

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária, a Anvisa, decidiu não recomendar a importação da vacina Sputnik V, em caráter excepcional. A decisão contra a importação foi tomada após determinação do STF, em atendimento a solicitação do governo do Maranhão. 

De acordo com a Anvisa, as análises identificaram falhas no desenvolvimento da vacina russa, em todas as etapas dos estudos. 

Os técnicos perceberam ausência de dados de controle de qualidade, segurança e eficácia do imunizante. Além disso, a Anvisa detectou estudos de caracterização inadequados da vacina, inclusive com relação à análise de impurezas e de vírus contaminantes durante o processo de fabricação. 

Covid-19: evolução da vacinação depende da eficácia do Programa Nacional de Imunização, diz Queiroga

A Anvisa também percebeu que as células onde o imunizante é produzido podem ser replicadas. A replicação pode, segundo especialistas, causar infecções em pessoas com baixa imunidade. 

De acordo com resultados publicados em revistas especializadas, a Sputnik V tem eficácia superior a 91% contra a Covid-19. A eficácia do imunizante em pessoas em estado grave ou moderado do vírus, foi de até 100%. Ao todo, cerca de 60 países fazem uso da vacina russa. 



Fonte: Brasil 61

Please follow and like us:
Esta entrada foi publicada em notícias. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *