Comércio deve lucrar R$24 bilhões no Dia das Mães

O Dia das Mães está se aproximando e muitos começaram a ir às compras para presenteá-las. O comércio pode se animar, pois de acordo com o levantamento realizado pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), a expectativa é de que 122,9 milhões de brasileiros injetem R$ 24,3 bilhões no segmento.

Comparado ao ano anterior, estima-se que, aproximadamente, 10% a mais de consumidores deve presentear não só a mãe, como também a sogra, esposa, avó, irmã e tia. Segundo o gerente executivo da CNDL, Daniel Sakamoto, a data é uma das que mais movimentam a economia e pode amenizar os impactos da pandemia aos lojistas. “O Dia das Mães é o segundo momento de maior volume de vendas do comércio brasileiro, ficando atrás apenas do Natal. Então acreditamos que o empresário lojista tem motivos para comemorar”, diz

Mesmo os números sendo animadores, os consumidores pretendem economizar na hora de adquirir os presentes. Entre os que vão gastar menos, 40% citaram o cenário econômico pior que no último ano, 37% disseram que estão com o orçamento apertado, 28% mencionaram as incertezas quanto à situação econômica e finanças pessoais e 24% querem economizar.

IBGE: R$71 milhões serão usados para preparar Censo 2022

Governo espera R$ 186 milhões e arrecada R$ 3 bi com leilão de aeroportos

Governo federal já investiu quase 5 bi em vacinas contra Covid-19

A média é que os brasileiros adquiram dois presentes cada, gastando um total de R$197. Dos entrevistados, 27% pretendem gastar de R$51 a R$100, e dos que pretendem gastar mais de R$400, o índice chega a 18,5% quando comparado a 2020 (7%).

Para a data não passar em branco, a mestra em educação, Rozana Maria de Lima, disse que vai presentear a mãe com algo mais barato. “Vou comprar algo simples, uma lembrancinha, até porque o cenário econômico e as incertezas quanto à estabilidade empregatícia acabam impactando na compra de itens mais caros”, disse.

Entre os itens que mais serão presenteados estão roupas, cosméticos, chocolates, flores e maquiagens, com destaque para o perfume, que teve aumento de 7 pontos percentuais na comparação de 2020. 

Para adquirir os presentes, a pesquisa aponta que 69% pretendem comprar em loja física e 56,8% de forma online. “Tradicionalmente o brasileiro gosta de compras em loja física, seja de shopping ou loja de rua. Durante a pandemia, houve um aumento da procura pelo comércio eletrônico, mas ele ainda não é a preferência do brasileiro. O brasileiro prefere mesmo o modo tradicional de fazer compras”, explica Sakamoto.

Com as compras presenciais e riscos de aglomerações, a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) incentiva os lojistas a adotarem os protocolos de segurança como distanciamento social e uso de álcool em gel para que as compras físicas sejam seguras. 

Pesquisa de preços gera economia

A diferença de preço nos produtos costuma variar bastante de uma loja para outra, por isso, 81% das pessoas pretendem pesquisar valores para economizar na hora de escolher o presente. Seja pela internet (81%), sites/aplicativos (70%) ou nas redes sociais (43%). Já 65% fazem pesquisa sem o uso da internet, principalmente nos shoppings (40%), em lojas de rua (31%) e através de panfletos dos comércios (16%). 

Os sites e aplicativos mais utilizados para pesquisar preço são os de lojas varejistas (78%), os buscadores (63%) e os de comparação de preços (47%). 

Na hora de escolher o local de compra dos presentes, 45% são influenciados pelo preço, 36% por promoções e descontos, 35% pela qualidade dos produtos e 29% pelo frete grátis.

“O importante é pesquisar. O brasileiro está se acostumando a utilizar essas ferramentas de pesquisa disponíveis na internet, sejam sites ou aplicativos, porque a variação de preço de uma loja para outra costuma mudar bastante”, destaca Sakamoto.

O gerente executivo da CNDL pontua ainda que além da pesquisa, é importante ficar atento ao orçamento disponível para não se endividar. “O orçamento que você tem deve ser cuidado para que não sejam criadas dívidas nesse momento. Sabemos que, às vezes, a vontade de presentear a mãe é maior, mas não é o momento de criar dívidas. Então cuide do seu dinheiro.”

A pesquisa revelou que 33% das pessoas costumam gastar mais do que podem com as compras para o Dia Das Mães, 13% reconhecem que deixam de pagar alguma conta para comprar o presente e 30% dos que pretendem presentear possuem contas em atraso e, destes, 64% estão com o nome sujo atualmente.

Em relação ao Dia das Mães do ano passado, 13,1% dos entrevistados revelaram que estão com o nome sujo por comprar presentes, sendo que 5% já regularizaram a situação (principalmente entre as classes C/D/E), e 7,6% ainda estão negativados.

Mesmo na pandemia a tradição continua 

Com o afrouxamento do isolamento social em alguns estados, o local da comemoração da data deverá seguir a tradição para a maioria dos brasileiros: 41% dos entrevistados planejam comemorar na casa da mãe, o que representa aumento de 8% comparado a 2020, 36% vão permanecer em sua residência, e 8% vão comemorar à distância, através de vídeo chamada ou telefone.

Para manter a segurança da mãe que ainda não foi vacinada contra a Covid-19, a publicitária Anne Bonatto vai comemorar a data por chamada de vídeo com a matriarca da família, que mora em Campo Grande (MS). “Vai ser de forma online porque não conseguimos viajar até ela para fazer essa comemoração e não é muito seguro. Mês que vem minha mãe será vacinada e estou ansiosa com essa prevenção, pois fico super preocupada com os meus pais.”

Para que a mãe de Anne receba ainda mais o carinho da filha, a publicitária enviará pelos Correios, de Brasília, uma camiseta com frases que a mãe falava em sua infância. A empresa que cria esses produtos com frases que representam as mães, preparou tudo para a data que mais movimenta o comércio. 

“Já nos preparamos para o Dia das Mães e esperamos que as vendas cresçam. Tem uma busca por essas frases que enaltecem as mães, que são grandes exemplos para toda a nossa criação e formação de personalidade. Preparamos algumas camisetas que mostram de forma leve e divertida o que é ser mãe”, explicou a empresária Fernanda Sales.

Durante datas comemorativas e, principalmente, no período da pandemia, a empresa tem feito as entregas dos produtos para evitar que as pessoas precisem sair de casa. “Muitas vezes as pessoas querem dar um presente para alguém que mora em Brasília, ou que mora em outra cidade e nos faz esse pedido. A gente pega um cartão especial, seja dia de aniversário, seja por alguma outra data e já entregamos direto evitando o contato entre a pessoa que está dando o presente e a que será presenteada.”



Para as pessoas que irão comemorar a data na casa das mães, o médico infectologista Werciley Vieira Junior recomenda que sejam evitadas grandes aglomerações e a retirada de máscaras, além de manter certo distanciamento de outras pessoas que não são do convívio diário e higiene das mãos o tempo todo. “No mundo ideal, se a gente pudesse, antes de qualquer evento social, ou encontro, fazer um teste PCR, ou de antígeno, para sabermos se somos portadores ou não do vírus, seria uma maravilha.”

Mas segundo o infectologista, o ideal seria evitar a comemoração presencial no Dia das Mães. “Se possível, evitar. Porque sabemos que a população mais idosa é mais fragilizada. Então, se ele estiver em fator de risco, não é recomendado a realização de eventos ainda, porque sabemos que é uma doença em que 85% das vezes ocorre de forma leve, mas 15% podem ter formas graves e por isso as pessoas podem não resistir a essa doença”, recomenda o médico.

Mesmo com a mãe vacinada, a mestra em educação, Rozana Maria de Lima, disse que por mais um ano vai comemorar a data longe da família. “Ainda não é o momento para aglomerações em família, mesmo sendo uma data tão simbólica como é o Dia das Mães. O cuidado deve ser mantido para evitar problemas futuros em relação ao contágio da Covid-19”, conclui a mestra.

Fonte: Brasil 61

Please follow and like us:
Esta entrada foi publicada em notícias. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *