Pandemia proporciona aumento da geração de resíduos domiciliares e urbanos

O Brasil registrou, em 2020, um aumento de 10% na geração de resíduos domiciliares e de limpeza urbana. A informação foi repassada pela Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe). De acordo com a análise, essa alta está diretamente relacionada à pandemia, que levou mais pessoas a trabalharem de casa, concentrando a geração de resíduos fora das áreas comerciais e industriais.

Um balanço divulgado pela entidade no fim de 2020, mostra que, em 2019, a média per capita no país era de 379,1 quilos de resíduos sólidos gerados por ano. Já em 2010, cada indivíduo produzia em média 348,3 quilos de resíduos anualmente.

Operadores privados de saneamento básico podem atender até 40% da população até 2030

Mulheres em situação de vulnerabilidade poderão receber cursos gratuitos

As mudanças de hábito durante a pandemia modificaram, ainda, o perfil dos resíduos urbanos. Foi registrado um acréscimo médio de 25% na quantidade de materiais recicláveis coletados. Para a Abrelpe, isso está relacionado ao aumento das compras pela internet, que exigem mais embalagens para o envio dos produtos.

Fonte: Brasil 61

Please follow and like us:
Esta entrada foi publicada em notícias. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *