Hemoap faz apelo por novos doadores de sangue e medula óssea

Além de receber novos voluntários para doação de sangue, já que os tipos sanguíneos B e AB negativos estão em estado de alerta, conforme informou a instituição em julho,  por meio nota, o Centro de Hematologia e Hemoterapia do Amapá (Hemoap) também está disponível para cadastrar novos interessados em doar medula óssea.

Logo depois, os dados são repassados para o Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (Redome), do Instituto Nacional do Câncer (Inca), órgão nacional responsável pelo gerenciamento das informações do doador e do paciente. Caso haja compatibilidade, o Redome entrará em contato com o doador para retirada das células. 

A instituição informou que há cerca de 100 mil cadastrados no sistema, mas que nem todos são doadores frequentes. Klisman Rocha Galvão, 26 anos, doa sangue há dois anos. Morador do Bairro Beirol no Amapá, o técnico de enfermagem já se cadastrou para doar medula óssea. “Isso é muito importante, pois a gente ajuda a levar vida e experiência para algumas pessoas que irão precisar do líquido caso haja compatibilidade”, afirma o jovem.

O Governo Federal, por meio do Ministério da Saúde, garante que doar sangue é possível graças ao SUS. “Vamos aproveitar essa oportunidade para reafirmar não só as ações de enfrentamento à pandemia, mas também a necessidade contínua de cumprir o preceito constitucional da saúde como direito fundamental. O sangue, ao longo do tempo, simboliza a vida. E, nesse sentido, é importante a doação regular. Doe sangue regularmente. Com a nossa união, a vida se completa”, complementa Marcelo Queiroga, ministro da Saúde.”

E quem vacinou contra a Covid-19 pode doar sangue?

Após a vacinação, é preciso aguardar um período para poder doar sangue e medula, de acordo com o tipo de vacina, conforme quadro abaixo: 

Laboratório Inaptidão para doação de sangue
Coronavac48 horas
AstraZeneca/Oxford/Fiocruz7 dias
BioNTech/Fosun Pharma/Pfizer7 dias
Janssen-Cilag7 dias
Gamaleya National Center7 dias

Fonte: Ministério da Saúde

Onde doar sangue ou se cadastrar para doar medula óssea em Macapá

Voluntários à doação de sangue ou interessados em se cadastrar para doar medula, devem procurar o Hemocentro do Amapá. A unidade fica na Av. Raimundo Álvares da Costa, número 1093, Centro.  O telefone para contato é o (96) 98811-0200. Para saber mais informações, veja o mapa abaixo:

Critérios para doação de sangue e medula óssea

De acordo com a Coordenação-Geral de Sangue e Derivados do Ministério da Saúde, o procedimento para doação de sangue é simples. Primeiro se faz o cadastro, aferição de sinais vitais, teste de anemia, triagem clínica, coleta de sangue e depois um lanche é servido. Isso tudo leva em média 40 minutos.

Vale lembrar que até mesmo quem foi infectado pelo coronavírus pode doar sangue e medula óssea. No entanto, é necessário aguardar 30 dias após completa recuperação da doença. Quem teve contato com pessoas infectadas também precisa esperar 14 dias para poder fazer a doação, apresentando RT-PCR negativo e ausência de sintomas. Já os vacinados devem esperar o tempo de imunização, que vai depender da marca do imunizante. 

Para doar sangue é necessário ter entre 16 e 69 anos de idade e pesar no mínimo 50 quilos. Mulheres podem doar até três vezes ao ano com intervalo de três meses entre as doações. Já os homens podem doar até quatro, com intervalo de dois meses entre as doações. A doação é voluntária e uma bolsa de apenas 450mL de sangue pode ajudar até quatro pessoas.

Candidatos à doação de medula óssea devem ter entre 18 e 35 anos, estar em bom estado de saúde e não apresentar doença infecciosa ou incapacitante. Segundo o Redome, algumas complicações de saúde não são impeditivas para doação, sendo analisado caso a caso.

Doar sangue e medula é seguro! Com a pandemia, todos os protocolos de contenção contra a Covid-19 estão sendo realizados. No dia da doação, será preciso apresentar documento de identificação com foto. Para saber onde doar sangue ou se cadastrar para doar medula óssea, acesse hemoap.ap.gov.br. 

A assessoria de imprensa do Hemoap foi procurada por nossa reportagem várias vezes, mas não respondeu a mais nada dos questionamentos, além de uma nota sucinta por e-mail. Também não viabilizaram entrevista com a atual diretora-presidente da instituição, Ruimarisa Martins.

Fonte: Brasil 61

Please follow and like us:
Esta entrada foi publicada em notícias. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *