Inteligência emocional

Ter inteligência emocional significa conseguir lidar com o dia a dia sem se estressar, inclusive em relação às finanças.

Para cuidar do orçamento, é preciso conseguir entendê-lo, avaliando sua renda e gastos. E então, a partir daí, fica mais simples fazer escolhas inteligentes na hora de gastar.

Saiba tudo que você precisa sobre o assunto ao longo do artigo. Continue lendo!

O que é a inteligência emocional?

A inteligência emocional influencia de forma a impedir que os sentimentos favoreçam uma compra ruim. Comprar por impulso, por exemplo, é algo que quem não tem inteligência emocional para finanças costuma fazer.

Em compensação, se você contar com essa habilidade, vai conseguir evitar compras desnecessárias. Ao mesmo tempo, conseguirá administrar seu dinheiro de forma mais eficaz, economizando e evitando dívidas.

Além disso, será mais simples definir e alcançar metas para o orçamento. Porque se você controla seus sentimentos em relação ao dinheiro, pode agir com maior naturalidade quanto a ele. Especialmente fazendo uma boa poupança, com ponderação e cuidado.

Por que ela afeta as suas finanças?

Como contamos antes, a inteligência emocional é fundamental para que você consiga controlar seus gastos e economizar.

Dessa forma, desenvolvê-la é um modo de cuidar do seu bem-estar com um todo. Porque, por meio dela, você não terá problemas com dinheiro. Então, vai evitar ter “dores de cabeça” por causa da sua vida financeira.

Inteligência emocional para cuidar das finanças

Desenvolver inteligência emocional e cuidar do orçamento é bem mais simples do que você imagina. A seguir, listamos algumas dicas para você seguir. Acompanhe!

Planeje suas finanças

É fundamental fazer o planejamento das suas finanças. Com ele, será mais simples evitar gastos imprevistos e aderir a dívidas. https://jurosbaixos.com.br/conteudo/como-criar-um-planejamento-financeiro-eficiente/?utm_source=blog&utm_medium=parceria-conteudo&utm_campaign=ouropretoworld

Para se planejar, você pode começar anotando seu orçamento. Anote o quanto você ganha e o quanto gasta, em contas recorrentes e em gastos no dia a dia.

A partir daí, será mais simples entender como andam suas contas. Você tem gasto mais do que deveria? Poderia economizar? Tem gasto com coisas supérfluas?

Com essas informações em mãos, você poderá planejar suas economias. Poderá também acompanhar seus gastos recorrentes, para ficar atento a grandes diferenças de valores. 

Um salto na conta de energia elétrica, por exemplo, pode indicar que um dos seus eletrodomésticos está com problemas. Por isso, ele está consumindo mais mas, se for consertado, voltará ao patamar normal. Então, você vai economizar com a conta de luz.

Outra coisa que o planejamento das finanças permite é poupar. Poupar para alcançar metas: fazer compras, adquirir um imóvel, viajar etc. Logo, é algo muito importante para seu dia a dia, e pode trazer mais tranquilidade.

Saiba o que te leva a gastar por impulso

Não se martirize por comprar por impulso, isso é bastante comum! Para se ter uma ideia, 21.8% dos consumidores

 compram por impulso de modo recorrente.

O importante é que você entenda que esse tipo de compra é um problema. Até porque, muitas vezes, o objeto adquirido nem é tão interessante assim. Ou seja, você comprou, mas nem vai usar.

Então, primeiro, admita o problema. Em seguida, entenda o que está levando você a comprar por impulso. São ofertas que parecem tentadoras demais? Se conecte às lojas e aos aplicativos de vendas. É frustração no trabalho? Procure mudar sua vida profissional ou o modo de atuar.

Com as mudanças necessárias, você passará a ter mais controle do orçamento. Logo, vai evitar dívidas, principalmente no cartão de crédito. Sem contar que vai conseguir poupar para fazer compras maiores, de coisas que você realmente deseja.

Busque boas influências externas

Seus amigos e familiares compram muito? Sua família não tem muito controle financeiro? Ter contato com essas pessoas acaba fazendo você se espelhar nelas. Então, você pode desenvolver problemas no orçamento.

Por isso, para cuidar das finanças e desenvolver sua inteligência emocional, você precisará se inspirar nas pessoas certas.

Você pode procurar, por exemplo, por vídeos no YouTube. São vários canais bem conhecidos com dicas importantes sobre finanças.

Também existem vários influencers nas redes sociais que podem ajudar você. Como a Nath Finanças,

, que se tornou um fenômeno dando dicas simples para o orçamento.

Elimine hábitos negativos

Assim como as compras por impulso, você precisa eliminar outros hábitos negativos do seu dia a dia. Como não pesquisar na hora da compra: isso deve estar fazendo você pagar mais caro! Afinal, o preço de bens e serviços é bem variado no mercado.

Outro hábito bem comum, e prejudicial, é gastar com supérfluos. Claro que você não precisa se privar de um café da manhã na padaria. Mas você precisa fazê-lo todos os dias? Sem dúvida, seria mais barato comer em casa.

Aliás, outra coisa importante é dar valor ao dinheiro. Muitas vezes, você não economiza porque pensa “ah, mas é só um pouquinho mais caro que o outro”. 

A questão é que esse “pouquinho mais caro”, junto a outros “pouquinhos”, vão se tornar uma quantia substancial. Logo, dê valor ao seu trabalho suado e saiba gastar!

Organize sua vida financeira hoje

Para cuidar das suas finanças, vale muito a pena começar organizando tudo. Isso inclui negociar dívidas

 ou, pelo menos, unificá-las.

Por exemplo: se você tem três dívidas em aberto, pode obter um empréstimo online.

. Então, com o dinheiro, você vai pagar as dívidas, e ficar só com um débito em aberto (o próprio empréstimo). 

Esse tipo de “troca” tende a facilitar o orçamento, porque você vai trabalhar com um valor simplificado. Ao mesmo tempo, será mais difícil perder o controle e se esquecer de pagar algo.

Obter um empréstimo é uma boa opção quando o CET dele é menor do que os das outras dívidas. Se você optar por esse crédito, pode usar um  simulador de empréstimo para encontrar o mais vantajoso.

Considerações finais

Além do que apresentamos, para organizar sua vida financeira, você pode negociar os débitos que tem em aberto. Se eles já acumularam juros, estão mais caros. Mas, conversando com a credora, você pode conseguir pagar menos para finalizar a dívida.

Além disso, vale a pena eliminar gatilhos financeiros negativos. Assim como incluir bons hábitos na rotina. 

Torne sua meta de vida cuidar do orçamento! Dessa forma, você dará a ele toda a atenção necessária. Com inteligência emocional para as finanças, o processo será mais fácil.

Please follow and like us:
Esta entrada foi publicada em Finanças. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *