Defesa Civil Nacional repassa R$ 6,7 milhões para combate a incêndios em Mato Grosso do Sul

Foto: MDR

O Governo Federal, por meio do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), repassou, nessa quarta-feira (20), mais R$ 6,7 milhões para combate a incêndios florestais em Mato Grosso do Sul. Esse é o segundo repasse com a mesma finalidade para o estado neste ano. Em agosto, o MDR já havia enviado R$ 8,6 milhões, totalizando R$ 15,3 milhões. A portaria que autoriza o recurso foi publicada na edição desta quinta-feira do Diário Oficial da União.

Os recursos serão usados na compra de combustíveis para viaturas, barcos e equipamentos utilizados nas ações de combate aos incêndios florestais, além de contratação de aeronave e aluguel de veículos para transporte de pessoal.

“Os R$ 15 milhões já disponibilizados pelo MDR estão sendo empregados para que haja uma resposta efetiva ao desastre naquele estado. Isso mostra o compromisso do Governo Federal e do Ministério do Desenvolvimento Regional, que, por meio da Defesa Civil Nacional, tem apoiado estados e municípios na oportuna gestão de riscos e desastres”, destaca o secretário nacional de Proteção e Defesa Civil, coronel Alexandre Lucas.

Repasses para o Mato Grosso

O município de Cáceres, em Mato Grosso, também recebeu nesta quinta-feira recursos para combate a incêndios florestais. São R$ 143,8 mil, que serão usados na compra de equipamentos de proteção individual (EPIs) e no aluguel de caminhão-pipa.

Na última quarta-feira, o MDR repassou R$ 20 milhões ao Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), instituição vinculada ao Ministério do Meio Ambiente, também para ações de combate a incêndios florestais, neste caso em todo o País.

Os recursos serão usados para a contratação de brigadistas, compra de equipamentos de proteção individual, necessários no combate às chamas, e contratação de aeronaves para dar apoio logístico e fazer o transporte dos profissionais envolvidos nas operações.

Fonte: Brasil 61

Please follow and like us:
Pin Share
Esta entrada foi publicada em notícias. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *