Covid-19: quase um milhão e 200 mil pessoas já tomaram a dose de reforço em Goiás

Foto: Tony Winston/Ministério da Saúde

Em Goiás, cerca de 4 milhões e 400 mil pessoas estão com o esquema vacinal completo contra a covid-19, cerca de 63% da população. Dessas, quem já recebeu o imunizante há mais de 4 meses, e tem mais de 18 anos, já pode buscar a dose de reforço nos postos de vacinação. Cerca de 800 mil pessoas ainda não tomaram a segunda dose

.

O secretário de Saúde do estado, Ismael Alexandrino Junior, faz um apelo para que a população evite aglomerações e complete o esquema vacinal: “ Peço a população do estado de Goiás, que façam a sua parte, que não espere um ente querido perder a sua vida, para que acredite que a pandemia existe. Mas eu tenho a absoluta convicção que unidos no propósito de salvar vidas, sairemos dessa condição e teremos em breve um resgate de uma normalidade da nossa convivência. Conto com o apoio de cada um de vocês.”

A  secretária extraordinária de Enfrentamento à Covid-19 do  Ministério da Saúde, Rosana Leite de Melo, explica que a vacinação é importante no atual contexto da pandemia: “A variante veio também para nos ensinar, que quando nós estávamos achando – nós observamos isso no Brasil inteiro, já estava um pouco arrefecidos, né? Alguns deixando as máscaras, se aglomerando, relaxando, ela veio mostrar que nós ainda precisamos. A pandemia não acabou, de fato a pandemia não acabou, ela não está como estava, não vamos envolver estresse pós-traumático, mas precisamos estar alertas e ser prudentes”

A vacina está disponível em todo o estado para jovens e adultos a partir de 12 anos. E o reforço para quem tem mais de 18 anos e já tomou a segunda dose ou dose única há quatro meses. 

Ministério da Saúde inclui crianças de 5 a 11 anos no Plano Nacional de Vacinação contra Covid-19

Covid-19: menos de 60% da população de RR, AP, PA e MA tomaram as duas doses da vacina

Covid-19: pode tomar a vacina gripado?

Fonte: Brasil 61

Please follow and like us:
Pin Share
Esta entrada foi publicada em notícias. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *