Inteligência está relacionada ao surgimento de transtornos de personalidade

Neurocientista, Dr. Fabiano de Abreu, explica como o baixo QI pode influenciar em problemas de ordem neurológica

Estudos demonstram que o QI médio do Brasil é 87, um pouco maior do que a média global. Embora seja frequentemente utilizado para medir o nível de inteligência das pessoas, o QI, pode indicar mais características sobre um indivíduo do que se imagina. De acordo com o neurocientista, PhD e biólogo, Dr. Fabiano de Abreu, a esquizofrenia, transtornos de personalidades, uso de álcool, abuso de substâncias e outros problemas, podem ser associados a presença de um baixo QI. “O baixo QI pode ser uma consequência de doença mental ou um fator causal em transtornos psicóticos e não psicóticos”, afirma o neurocientista.

Durante a pandemia, o número de casos de transtornos de personalidade aumentou e por isso, é de extrema importância, aprender a identificar fatores de risco para o surgimento de problemas que afetam significativamente a qualidade de vida das pessoas. “Os transtornos, assim como qualquer distúrbio ou doença mental, têm precursor genético e o ambiente serve como gatilho, assim como pessoas com menos chances genéticas também podem apresentar variações de acordo com as circunstâncias”, explica o Dr. Fabiano de Abreu.

De acordo com ele, a inteligência é um importante fator no controle emocional e comportamental. “Em casos de transtornos ou doenças mentais, o lobo frontal, região da lógica, tomada de decisões e prevenção encontra- se diminuído e a conexão com o sistema límbico e paralímbico também”, detalha.

Por isso, Fabiano de Abreu considera que existem diversos mecanismos que podem ser utilizados para melhorar a comunicação entre neurônios, possibilitando um maior desenvolvimento cerebral e, consequentemente, reduzindo a possibilidade de surgimento de problemas neurológicos relacionados à influência do QI. “A neuroplasticidade é um bom exemplo de como melhorar  o desenvolvimento dos neurônios de contexto que estão conectados com  a tomada de decisão”, pontua.

Sobre o Dr. Fabiano de Abreu

Prof. Dr. Fabiano de Abreu Agrela Rodrigues é PhD em Neurociências, Mestre em Psicanálise, Doutor e Mestre em Ciências da Saúde nas áreas de Psicologia e Neurociências com formações também em neuropsicologia, licenciatura em biologia e em história, tecnólogo em antropologia, pós graduado em Programação Neurolinguística, Neuroplasticidade, Inteligência Artificial, Neurociência aplicada à Aprendizagem, Psicologia Existencial Humanista e Fenomenológica, MBA, autorrealização, propósito e sentido, Filosofia, Jornalismo, Programação em Python e formação profissional em Nutrição Clínica. Atualmente, é diretor do Centro de Pesquisas e Análises Heráclito; Chefe do Departamento de Ciências e Tecnologia da Logos University International, diretor da MF Press Global, membro da Sociedade Brasileira de Neurociências e da Society for Neuroscience, maior sociedade de neurociências do mundo, nos Estados Unidos. Membro da Mensa International, Intertel e Triple Nine Society (TNS), associações e sociedade de pessoas de alto QI, esta última TNS, a mais restrita do mundo; especialista em estudos sobre comportamento humano e inteligência com mais de 100 estudos publicados.

Please follow and like us:
Pin Share
Esta entrada foi publicada em Informe científico. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *