Exportações de carnes aumentam 39,8% em janeiro de 2022

Exportações. Foto: Arquivo/MAPA

Dados divulgados pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) revelam que as carnes representam o segundo setor do agronegócio que mais exportou em janeiro de 2022. As negociações representaram US$ 1,61 bilhão, ou seja, uma alta de 39,8% em rel

ação ao mesmo mês do ano passado. 

O resultado é recorde para estes meses em toda a série histórica. Houve incremento do volume exportado, com alta de 21,1%, e dos preços médios de exportação, com elevação de 15,5%.

Pesquisa: Agropecuária de baixa emissão é solução sustentável para Brasil bater novos recordes de exportação

Portos do Sudeste movimentaram mais de meio milhão de toneladas de carga em 2021

Para o consultor de Pecuária de SAFRAS & Mercado, Fernando Iglesias, o aumento das exportações de carne se deve às compras da China. Segundo ele, o país asiático é um grande importador de proteína animal do Brasil, o que beneficiou o mercado brasileiro nos últimos dois anos e meio. 

“Para a carne bovina, o cenário é mais confortável para 2022. Basicamente, a tendência é de que o Brasil siga exportando carne bovina, até porque o país reúne algumas condições interessantes para atender o mercado chinês, a exemplo de preço competitivo e de capacidade produtiva, que os outros players do setor carnes não dispõem em relação à carne bovina”, explica. 

Carne bovina

O destaque das exportações brasileiras de carne vai para a bovina, que atingiu US$ 801,06 milhões em vendas externas, ou seja, um salto de 46,2% que representa um recorde para os meses de janeiro. O volume exportado cresceu 25,7%. Já o preço médio de exportação subiu 16,3%. 

Frango

No caso do frango, as exportações também resultaram em recordes. O valor exportado chegou a US$ 604,89 milhões, uma alta de 42,8%. O volume exportado, por sua vez, teve elevação de 20,2%, enquanto os preços médios de exportação tiveram salto de 18,8%.

Suíno

Já as vendas externas de carne suína aumentaram por conta da expansão do volume exportado, que subiu 18,5%, passando de 62 mil toneladas em janeiro do ano passado, para 73 mil toneladas no primeiro mês de 2022. O preço médio de exportação, por sua vez, registrou queda de 7,4%.

Cenário de exportações do agro

As exportações do agronegócio atingiram US$ 8,82 bilhões. O valor representa um recorde para os meses de janeiro. O resultado corresponde a um salto de 57,5% na comparação com os US$ 5,60 bilhões exportados no mesmo período do ano passado.

De acordo com a Secretaria de Comércio e Relações Internacionais (SCRI) do Mapa, o cenário foi “influenciado pelo aumento dos preços médios de exportação, que registraram elevação de 19% em relação a janeiro de 2021.” Outro fator apontado foi o aumento do volume exportado, que avançou 32,3%.

Essa elevação levou a participação do agronegócio nas exportações brasileiras aumentar de 37,5%, em janeiro de 2021, para 44,9%, em janeiro de 2022.

Ainda segundo Fernando Iglesias, exportações em grande fluxo contribuem para a inflação. “Porque reduz o quadro de disponibilidade interna, mantém sua oferta doméstica mais enxuta e aumenta a propensão de reajustes no mercado interno”, avalia. 
 

Fonte: Brasil 61

Please follow and like us:
Pin Share
Esta entrada foi publicada em notícias. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *