Projeto da Codevasf de plantio de palma forrageira vai garantir alimentação de ovinos durante a estiagem

Foto: Codevasf

A Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) tem desenvolvido, em parceria com a Associação de Produtores Rurais de Pinhões, em Juazeiro (BA), projeto de Unidade de Produção de Palma Forrageira. O projeto tem por objetivo fornecer alimentação para 1.000 ovinos — principalmente no período da estiagem —, além de incentivar, por meio do fornecimento de mudas, a produção local de alimentação animal nutritiva e de baixo custo.

Para implantação do projeto, a Codevasf repassou à associação materiais para cercamento, adubos químicos e orgânicos e mudas de palma forrageira. A Companhia também viabilizou a construção de um reservatório hídrico e a instalação de um sistema de irrigação por gotejamento. A Associação de Pinhões cedeu a área de plantio, de dois hectares, e realizou serviços diversos no espaço, como limpeza, mecanização do solo, instalação de cercas e plantio das mudas. A instituição recebeu de uma mineradora da região uma bomba hidráulica para irrigação da área.

Codevasf lança mais de 400 mil alevinos no rio São Francisco, em Sergipe

Codevasf realiza peixamento com 60 mil alevinos no rio São Francisco, em Bom Jesus da Lapa

Segundo o superintendente regional da Codevasf em Juazeiro, Miled Cussa Filho, a disseminação da palma vai proporcionar mais segurança à manutenção de rebanhos e gerar um banco de mudas para que a atividade possa prosperar na região. “O projeto está avançando e a região está sendo trabalhada para ser referência técnica a agricultores e pecuaristas que tenham interesse em aprender a cultivar a palma forrageira, e para que ela seja utilizada com todo o seu potencial produtivo”, destaca.

Palma forrageiraForam plantadas no terreno 110 mil mudas de palma. A expectativa é de que a produção alcance 2.200 toneladas de matéria verde de palma para alimentação animal e fornecimento de mudas para novos plantios, que deverão atender inicialmente a cerca de 20 famílias.

Na avaliação do presidente da Associação de Produtores Rurais de Pinhões, Rogermarques Silva Oliveira, a cultura da palma na região terá impacto positivo na criação de animais, além de proporcionar mais uma atividade para geração de renda à população local. “Nossa região passa por muitas dificuldades para alimentar os animais no período da seca. O projeto vai nos garantir ferramentas para que possamos aprender a lidar melhor com esses períodos de estiagem”, afirma.

Fonte: Brasil 61

Please follow and like us:
Pin Share
Esta entrada foi publicada em notícias. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *