Em Olinda (PE), Governo Federal autoriza construção de protótipo de habitação social

Com a autorização do MDR, o município poderá iniciar o processo de contratação do empreendimento para apresentar o projeto ao agente financeiro, que será a CAIXA. Foto: Divulgação/MDR

A cidade de Olinda, em Pernambuco, vai sediar um dos três protótipos de residenciais para famílias de baixa renda premiados em concurso arquitetônico promovido pelo Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR). A autorização para a construção do empreendimento foi dada nesta terça-feira (15), em evento na cidade pernambucana. Agora, o município poderá iniciar

o processo de contratação do residencial para apresentar o projeto ao agente financeiro, que será a CAIXA.

Presente ao anúncio, o secretário nacional de Habitação do MDR, Alfredo dos Santos, ressaltou a qualidade desse novo modelo de empreendimento. “Foram selecionados projetos que têm foco na sustentabilidade, com aumento da eficiência energética e melhoria do conforto térmico, além de apresentar alternativas de arquitetura, desvinculando, assim, a visão dos projetos de habitação de interesse social daquele padrão conhecido pelo País”, destacou.

Além de Olinda, as cidades de Londrina, no Paraná, e Campo Grande, em Mato Grosso do Sul, também foram selecionadas e receberão os outros dois projetos vencedores do concurso. O processo de seleção contou com a parceria da Agência Alemã de Cooperação Internacional (GIZ). Os vencedores priorizaram quatro eixos na execução dos projetos: eficiência energética, industrialização, adaptabilidade e custo. Saiba mais neste link.

Um dos diferenciais desses projetos são a viabilidade técnica e econômica de soluções de arquitetura em diferentes zonas bioclimáticas que resultem na melhoria das condições de conforto e sustentabilidade nas habitações.

Visita à obra de urbanização e inauguração de ruas

Também em Olinda, o secretário Alfredo Eduardo dos Santos visitou obras de urbanização nos bairros de Aguazinha e Sapucaia e participou da cerimônia de inauguração das ruas Marrocos e São Braz.

As intervenções de urbanização contam com R$ 70,9 milhões de investimento federal e envolvem ações de abastecimento de água, pavimentação e obras viárias, esgotamento sanitário, drenagem pluvial, entre outras.

A operação foi contratada em 2011, paralisada em 2014 e retomada em 2021. Atualmente, encontra-se com quase 30% de execução, com 20 ruas já entregues, além de apresentar boa evolução de obras de infraestrutura.

Os trabalhos vão beneficiar cerca de 45 mil pessoas nos dois bairros, totalizando 17 quilômetros de pavimentação.

Regularização fundiária

Também nesta terça-feira, o MDR entregou 300 títulos de regularização fundiária a famílias que residem em assentamentos na cidade de Igarassu, na região metropolitana do Recife. A ação faz parte de projeto realizado em parceria com a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), na qual foram investidos R$ 1,83 milhão, por meio de Termo de Execução Descentralizada (TED).

As famílias beneficiadas com os títulos de propriedade nesta terça-feira residem nos Núcleos Urbanos Novo Tapajós e Manancial I. Moradores no Núcleo Posto de Monta também fazem parte do processo de regularização fundiária e receberão os títulos em breve.

Fonte: Brasil 61

Please follow and like us:
Pin Share
Esta entrada foi publicada em notícias. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.