CNI lança Agenda Legislativa 2022 com destaque para reforma tributária

Agenda Legislativa da Indústria. Foto: Divulgação/CNI

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) apresentou nesta terça-feira (29) a edição de 2022 da Agenda Legislativa da Indústria. Ao todo, a entidade selecionou 151 propostas para integrar o documento. A ideia é destacar as medidas que po

dem ajudar a melhorar o ambiente de negócios do Brasil e acelerar o processo de retomada da economia. 

Durante o evento de apresentação da agenda, o presidente da CNI destacou 12 propostas que compõem a Pauta Mínima. Essas proposições tramitam no Congresso Nacional e geram maior impacto para o setor produtivo, como é o caso da reforma tributária, representada pela PEC 110/2019. 

“A aprovação da PEC 110 é fundamental para acelerar o ritmo de crescimento da economia brasileira. Não podemos mais manter um sistema tributário que inibe a produção de todos os setores econômicos e dificulta a geração de emprego e de renda para os brasileiros. A reforma tributária é importante demais para ser adiada em nome de segmentos que querem manter os privilégios ou conquistar novas vantagens sobre os concorrentes”, destaca o presidente da CNI, Robson Braga de Andrade.

Acesse a íntegra da Agenda Legislativa e da Pauta Mínima da edição 2022 

O atual sistema tributário brasileiro é considerado complexo e burocrático. Na avaliação de especialistas e parlamentares, trata-se do principal limitador da competitividade das empresas. Para a CNI, a relevância da matéria se dá, sobretudo, pela intenção de modernizar e simplificar a tributação sobre consumo.

REFORMA TRIBUTÁRIA: aprovação da proposta representa aumento no PIB de 12%, em 15 anos, segundo pesquisa

Preço da cesta básica pode cair 4% com redução do Adicional ao Frete para Renovação da Marinha Mercante, estima Ministério da Economia

Impostos aumentam custo da instalação de investimentos no Brasil

O deputado federal Eduardo Bismarck (PDT-CE), presente no lançamento, ressaltou a urgência da aprovação da PEC 110. 

“O Brasil precisa dessa reforma tributária ampla e profunda. Não temos que pensar na individualidade. Temos que pensar de uma forma coletiva na hora de fazer uma reforma tributária. A burocracia do país e o nosso sistema tributário atual emperram o empreendedorismo e o desenvolvimento”, defendeu. 
Além da PEC 110/2019, outros projetos visam melhorar o aspecto tributário do Brasil. É o caso da reabertura do Programa Especial de Regularização Tributária (Pert). que visa a regularização fiscal das empresas. Trata-se da principal pauta remanescente do impacto econômico da crise sanitária provocada pela pandemia.

A Pauta Mínima 

Confira abaixo todas propostas prioritárias que compõem a Pauta Mínima da Agenda Legislativa:

  1. Reforma Tributária – PEC 110/2019 – Busca a simplificação do sistema de cobrança de impostos no Brasil.
  2. Reabertura do Programa Especial de Regularização Tributária – PL 4728/2020 – Prevê o parcelamento especial de dívidas com a União com base na redução de faturamento da empresa na pandemia. 
  3. Tributação em Bases Universais – PL 2502/2021 – Modifica o regime de tributação de lucros das multinacionais brasileiras.
  4. Prorrogação de incentivos de IRPJ e reinvestimento nas áreas da Sudam e Sudene  – PL 4416/2021 – Amplia de 2023 para 2028 o prazo para aprovação de projetos beneficiários de incentivos fiscais nas áreas das Superintendências da Amazônia e do Nordeste. 
  5. Modernização do Setor Elétrico – PL 414/2021 – Proposta de reestruturação do modelo de regulação do setor elétrico para expansão do mercado livre de energia no Brasil. 
  6. Debêntures de infraestrutura – PL 2646/2020 – Cria as debêntures de infraestrutura para financiamento de projetos da área ou de produção econômica intensiva em pesquisa, desenvolvimento e inovação como forma de atrair investimentos. 
  7. Regulamentação do Mercado de Carbono – PL 528/2021 – Regula a compra e venda de créditos de carbono no Brasil. 
  8. Desobrigação de contribuição adicional para aposentadoria especial quando houver redução do grau de exposição – PL 1363/2021 –  Dispensa o empregador de recolher a contribuição social adicional quando são adotadas medidas que neutralizem ou reduzam o grau de exposição dos trabalhadores a agentes nocivos a níveis legais de tolerância. 
  9. Regulamentação do Limbo Previdenciário – PL 3236/2020 – Permite que o empregador apresente recursos ao Conselho de Recursos da Previdência Social e ação judicial contra decisões do INSS que indefiram a concessão ou prorrogação do auxílio-doença a seus empregados. 
  10. Permissão para trabalho multifunção – PL 5670/2019 –  Moderniza as relações de trabalho ao permitir que o contrato individual de trabalho seja por especificidade ou predominância de função, ou por multifuncionalidade. 
  11. Marco Legal do Reempreendedorismo – PLP 33/2020 – Disciplina a renegociação extrajudicial e judicial simplificada e a liquidação sumária dos bens do microempreendedor individual, da microempresa e empresa de pequeno porte. 
  12. Alterações ao Marco Legal das Startups – PLP 2/2022 –  Disciplina mudanças sobre o enquadramento das startups adequando às regras vigentes aos diferentes modelos de negócios dessas empresas. 
     

Fonte: Brasil 61

Please follow and like us:
Pin Share
Esta entrada foi publicada em notícias. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *