Conheça medidas de autoproteção em casos de baixa umidade do ar

No Brasil, os desastres naturais climatológicos, entre eles a baixa umidade do ar, estão entre os mais frequentes e que mais causam danos. Diante dessa realidade, a Defesa Civil Nacional orienta que a população adote uma série de medidas de autoproteção em caso de ocorrências desse tipo.

Segundo a Classificação e Codificação Brasileira de Desastres (Cobrade), a baixa umidade do ar é a queda da taxa de vapor de água suspensa na atmosfera para níveis abaixo de 20%. O ar seco dificulta a dispersão de gases poluentes, ressecando as vias aéreas, o que facilita crises de asma, alergia e infecções.

Para minimizar os impactos do desastre, a Defesa Civil Nacional faz recomendações preventivas e orienta para ações durante a ocorrência de baixa umidade do ar. Veja abaixo as recomendações, que também estão disponíveis no Twitter.

Recomendações

  • Beba bastante água, mesmo se estiver sem sede
  • Evite atividades físicas ao ar livre e exposição ao sol das 10h às 17h
  • Evite banhos com água quente para não potencializar o ressecamento da pele
  • Use umidificadores de ar em casa e no trabalho. Você também pode utilizar bacias de água ou estender toalhas e panos úmidos próximos à cama
  • Em caso de problemas respiratórios, procure um posto médico
  • Em caso de incêndio em mata ou floresta, avise imediatamente o Corpo de Bombeiros (193), Defesa Civil (199) ou Polícia Militar (190)
  • Acompanhe as informações oficiais, por meio de sites, carros de som, rádio, SMS, entre outros, emitidos pela Defesa Civil ou outras autoridades de sua cidade
  • Siga rigorosamente as instruções

Para respirar melhor

  • Mantenha sempre a casa limpa e arejada. O tempo seco aumenta a concentração de poeira, ácaros e fungos. Na hora da limpeza, prefira pano úmido à vassoura para não levantar pó
  • Evite ambientes onde há fumaça de cigarro
  • Não queime lixo nem provoque queimadas

Os desastres naturais climatológicos também incluem os incêndios florestais, seca a estiagem. O primeiro é caracterizado pela propagação de fogo sem controle, em qualquer tipo de vegetação que não se encontre em áreas sob proteção legal, acarretando queda da qualidade de ar.

A estiagem é um período prolongado de baixa ou nenhuma pluviosidade, em que a perda de umidade do solo é superior à sua reposição. Já a seca é uma estiagem prolongada, durante o período de tempo suficiente para que a falta de precipitação provoque grave desequilíbrio hidrológico.

Fonte: Brasil 61

Please follow and like us:
Pin Share
Esta entrada foi publicada em notícias. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.