Ataque cibernético: Ministério da Saúde sofre ataque hacker e dados sobre vacina são comprometidos

Ministério da Saúde. Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Na madrugada desta sexta-feira (10), o site do Ministério da Saúde e a página e o aplicativo do ConecteSUS, que fornece o Certificado Nacional de Vacinação Covid-19, foram invadidos por hackers. O ataque cibernético foi assumido por “Lapsus$ Group” e, segundo mensagem deixada por eles no site, 50TB de dados dos sistemas foram copiados e excluídos.

Ainda na mensagem, o grupo avisa que só irá devolver os dados caso entrem em contato com eles. Nesse tipo de golpe, chamado de invasão ransomware, os cibercriminosos conseguem acessar remotamente o sistema de qualquer pessoa, empresa e sistemas governamentais, para sequestrar dados e, em seguida, criptografam os arquivos.

O especialista em Cibersegurança e Proteção de Dados, Cláudio Dodt, afirma que esse tipo de crime está cada vez mais comum, e todas as empresas, independentemente do porte, podem ser alvo dessas ações. 

“Hoje em dia, qualquer organização que tenha uma presença digital, mesmo pequenas e médias empresas, podem sim vir a ser vítimas de grupos cibercriminosos. Então, é extremamente importante que hoje, toda organização compreenda e trate os seus riscos de cibersegurança”, considera.

A página do ministério já voltou a funcionar, mas ainda não é possível acessar os dados sobre a vacina. Também foi afetado o e-SUS Notifica, que recebe notificações dos estados e municípios sobre os casos de Covid-19. Esse sistema ainda está fora do ar, assim como o Programa Nacional de Imunização (SI-PNI).

Usuários do ConecteSUS, aplicativo responsável pela emissão do Certificado Nacional de Vacinação Covid-19, relataram que os comprovantes de vacinação não estão aparecendo. O certificado é exigido em 19 capitais do Brasil e é necessário para a entrada em locais fechados em alguns estados. Também é necessário para viagens internacionais, pois alguns governos exigem o documento para a entrada de estrangeiros.

“Não só o da vacinação, mas diversos outros sistemas ficaram instáveis. O sistema que regula as filas e o que marca cirurgias também ficaram fora do ar. O de transplante e os sistemas internos do ministério também ficaram. Mas, isso foi prontamente restabelecido. O que não conseguimos restabelecer foram os sistemas e as informações que tratam do registro da vacinação. O time está trabalhando intensamente para conseguir resolver isso da forma mais rápida possível”, afirma o secretário-executivo do Ministério da Saúde, Rodrigo Cruz. 

Plano Nacional de Logística 2035 pretende tornar matriz de transporte do Brasil mais racional e sustentável

Entidades do setor produtivo se manifestam contrárias à reforma do Imposto de Renda

Quem tiver o documento físico, que foi impresso do ConecteSUS anteriormente, ou o que foi recebido no ato da vacinação consegue comprovar a imunização. Já quem depende do aplicativo precisa esperar o sistema voltar ao normal. Em nota à imprensa, o Ministério da Saúde afirmou que serviços de emissão de documentos como o certificado de vacinação “estão indisponíveis” no momento.

O ministério acrescentou que o Gabinete de Segurança Institucional (GSI) e a Polícia Federal foram acionados para apoiarem nas investigações sobre o caso. Por enquanto, todos os dados do Ministério da Saúde em relação à Covid-19 no Brasil, que ainda estão disponíveis, estão desatualizados.

Fonte: Brasil 61

COVID-19: Brasil vacina 80% da população alvo com duas dosesBloqueado

Ajude-nos a crescer! Compartilhe esta matéria com seus amigos no Facebook clicando no botão abaixo para desbloquear o conteúdo automaticamente. Compartilhar é grátis!

Clicando no botões você concorda com os termos de uso e política de privacidade
Please follow and like us:
Pin Share
Esta entrada foi publicada em notícias. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.