Calendário do Programa Nacional de Vacinação 2023 é divulgado pelo Ministério da Saúde

O Programa Nacional de Vacinação 2023 do Ministério da Saúde já tem calendário definido. De acordo com a pasta, as ações devem começar no final de fevereiro, a partir do dia 27, com a vacinação das doses de reforço bivalentes contra a Covid-19 em pessoas com maior risco de desenvolver formas graves da doença. Fazem parte dessa categoria idosos acima de 60 anos e pessoas com deficiência. 

Com o objetivo de aumentar as coberturas vacinais em todo o país, o órgão também vai intensificar a campanha de vacinação, em abril, antes que comece o inverno , quando aumentam os casos de doenças respiratórias, da Influenza. Ainda há planejamento para ação de multivacinação de poliomielite e sarampo, nas escolas.

O cronograma para o Programa Nacional de Vacinação 2023 foi acordado ao longo do início deste ano com vários representantes ligados ao segmento, como o Conselho Nacional de Secretários de Saúde, o Conass, além de técnicos e especialistas da Câmara Técnica de Assessoramento em Imunização, o Ctai. 

UNICEF e parceiros incentivam vacinação indígena em 2023; confira spots para rádios

Covid-19: Ministério da Saúde anuncia reforço com vacina bivalente para fevereiro

As datas das etapas e fases de distribuição das vacinas foram organizadas de acordo com os estoques existentes, assim como com as novas encomendas realizadas e os compromissos de entregas assumidos pelos fabricantes das vacinas. O Ministério da Saúde informa que o cronograma está sujeito a alteração ou ser adiantado ou sobreposto, caso o cenário de entregas seja modificado ou se novos laboratórios tenham suas solicitações aprovadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). 

Membro da Sociedade de Infectologia do Distrito Federal, o médico infectologista José David Urbaez Brito destaca que a ação de lançamento do calendário do Ministério da Saúde é um passo louvável, sobretudo diante dos pífios resultados das metas vacinais do país desde 2016. O especialista destaca ainda a importância da vacinação bivalente no cronograma da pasta. 

“Nós temos hoje no Brasil um cenário extremamente de risco porque as coberturas vacinais estão muito abaixo das metas para manter o controle das infecções imunopreveníveis. Sem dúvida, esse passo do Ministério da Saúde está muito bem desenhado em direção ao resgate dessa política pública”, elogia Urbaez Brito. “É importante destacar que, com as incorporações das vacinas bivalentes para a Covid-19, o Brasil se posiciona novamente na vanguarda do uso e incorporação de tecnologia de prevenção com o melhor do que temos nesse quesito”, destaca o infectologista. 

Os principais parceiros do Ministério da Saúde no Programa Nacional de Vacinação 2023 são o Ministério da Educação e os governos estaduais e municipais. 

*Veja abaixo o cronograma de cinco etapas:*

*Etapa 1 – a partir de fevereiro*

Vacinação contra Covid-19 (reforço com a vacina bivalente)

Público-alvo: pessoas com maior risco de formas graves de Covid-19;

• Pessoas com mais de 60 anos;
• Gestantes e puérperas;
• Pacientes imunocomprometidos;
• Pessoas com deficiência;
• Pessoas vivendo em Instituições de Longa Permanência (ILP);
• Povos indígenas, ribeirinhos e quilombolas;
• Trabalhadores e trabalhadoras da saúde.

*Etapa 2 – a partir de março*

Intensificação da vacinação contra Covid-19
Público alvo:

• Toda a população com mais de 12 anos.

*Etapa 3 – a partir de março*

Intensificação da vacinação de Covid-19 entre crianças e adolescentes
Público alvo:

• Crianças de 6 meses a 17 anos.

*Etapa 4 – a partir de abril*

Vacinação de Influenza
Público-alvo:

• Pessoas com mais de 60 anos;
• Adolescentes em medidas socioeducativas;
• Caminhoneiros e caminhoneiras;
• Crianças de 6 meses a 4 anos;
• Forças Armadas;
• Forças de Segurança e Salvamento;
• Gestantes e puérperas;
• Pessoas com deficiência;
• Pessoas com comorbidades;
• População privada de liberdade;
• Povos indígenas, ribeirinhos e quilombolas;
• Professoras e professores;
• Profissionais de transporte coletivo;
• Profissionais portuários;
• Profissionais do Sistema de Privação de Liberdade;
• Trabalhadoras e trabalhadores da saúde.

*Etapa 5 – a partir de maio*

Multivacinação de poliomielite e sarampo nas escolas
 

Fonte: Brasil 61

Please follow and like us:
Pin Share
Esta entrada foi publicada em notícias. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *