Com mais de 1,6 milhão de trabalhadores, nenhum setor da indústria emprega mais que o alimentício

O setor alimentício é o braço da indústria que mais emprega no Brasil: mais de 1,6 milhão de trabalhadores em 45 mil empresas. Dados da Confederação Nacional da Indústria (CNI) também apontam que, no primeiro semestre de 2022, as vendas da indústria brasileira de alimentos cresceram cerca de 3,2%, o que também foi acompanhado pela produção, com alta de 2,6%. 

De acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Alimentos (Abia), um dos fatores para esse resultado são as exportações. Somente no primeiro semestre deste ano, as vendas internacionais atingiram US$ 27 bilhões, aumento de 30,5% quando comparadas com as vendas da primeira metade de 2021. Entre os principais produtos exportados estão as proteínas animais, farelos, açúcares, óleos e gorduras.

Em 2021, a associação calculou faturamento de R$ 922,6 bilhões para o setor. Esse resultado, 16,9% superior ao registrado em 2020, representa 10,6% do Produto Interno Bruto (PIB) estimado para o ano passado.

Sial Paris 2022

Entre os dias 14 e 19 de outubro, cem empresários brasileiros liderados pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) participam da maior feira de alimentos e bebidas do mundo, na França. No Salão Internacional da Alimentação (Sial), realizado em Paris, a missão brasileira poderá participar de rodadas de negócios com rendimento previsto de mais de R$ 200 milhões em exportações nos 12 meses seguintes. A Missão Comercial Sial Paris 2022 vai até o dia 19 de outubro, numa parceria da CNI com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

A feira recebe visitantes de mais de 200 países, dentre produtores, importadores, compradores e varejistas, especialistas em mídia e associações independentes. A delegação brasileira vai representar empresas de todas as regiões do país, instaladas em 13 estados:  Bahia, Ceará, Espírito Santo, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Roraima, Santa Catarina, São Paulo e Tocantins. 

Segundo Sarah Saldanha, gerente de Internacionalização da CNI, a feira pode trazer ainda mais destaque para o Brasil no setor alimentício, principalmente com as companhias que já participam da SIAL neste ano. “A ideia é que, no próximo ano, essas empresas possam, inclusive, expor seus produtos na SIAL Paris. Que a cada ano, a empresa suba mais um degrau no seu processo de internacionalização e daqui a pouco, caminhe sozinha, de maneira autônoma, participando de eventos, estabelecendo negócios, prospectando outros negócios e levando a marca do produto brasileiro para o mundo”, desejou a gestora.

Fonte: Brasil 61

Please follow and like us:
Pin Share
Esta entrada foi publicada em notícias. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *