Conheça medidas de autoproteção em casos de inundações

No Brasil, os desastres naturais hidrológicos, entre eles as inundações, estão entre os mais frequentes e que mais causam danos. Diante dessa realidade, a Defesa Civil Nacional orienta que a população adote u

ma série de medidas de autoproteção em caso de ocorrências desse tipo.

Segundo a Classificação e Codificação Brasileira de Desastres (Cobrade), as inundações são caracterizadas pela submersão de áreas fora dos limites normais de um curso de água em zonas que normalmente não se encontram submersas. O transbordamento ocorre de modo gradual, geralmente ocasionado por chuvas prolongadas em áreas de planície.

Para minimizar os impactos do desastre, a Defesa Civil Nacional orienta para ações a serem adotadas antes, durante e após as inundações. Veja abaixo as recomendações, que também estão disponíveis no Twitter.

Antes do desastre

  • Sempre busque informações oficiais sobre o nível das calhas dos rios
  • Se houver risco de alagamentos ou inundações na região onde você mora, coloque documentos e objetos de valor em sacos plásticos bem fechados e em local protegido
  • Coloque seus móveis e utensílios em locais altos
  • Desligue os aparelhos elétricos, o quadro geral de energia e feche o registro de entrada de água
  • Tenha sempre lanternas e pilhas em condições de uso
  • Monte um kit com água potável, roupa e remédios, caso tenha que sair rápido da sua casa

Durante o desastre

  • Feche bem as portas e janelas
  • Auxilie crianças, idosos e pessoas com dificuldade de locomoção próximas a você
  • Garanta segurança aos animais de estimação
  • Evite contato com a água de inundações, pois pode estar contaminada e provocar doenças
  • Nunca atravesse pontes, ruas ou avenidas inundadas, mesmo estando de carro, moto ou bicicleta
  • Procure um local alto e espere o nível da água baixar
  • Se for imprescindível trafegar, tenha cuidado redobrado com buracos e bueiros sem tampas ou encobertos pela água. Utilize serviços de rádios ou aplicativos para verificar as rotas mais seguras

Após o desastre

  • Se a chuva inundar sua casa, lave e desinfete o chão, paredes, objetos caseiros e roupas atingidas. Use luvas e botas ou sacos plásticos duplos nas mãos e pés
  • Procure por trincas e estufamentos nas paredes, para verificar se sua casa não corre risco de desabar
  • Bebidas e alimentos que tiveram contato com águas devem ser descartados
  • Não use água de fontes naturais e poços depois da inundação, pois podem estar contaminados
  • Não use equipamentos elétricos que tenham sido molhados ou que estiveram em locais alagados, pois há risco de choque elétrico e curto-circuito
  • Volte para casa durante a luz do dia

Os desastres naturais hidrológicos também incluem os alagamentos e as enxurradas. O primeiro é caracterizado pela extrapolação da capacidade de escoamento de sistemas de drenagem urbana e consequente acúmulo de água em ruas, calçadas ou outras infraestruturas urbanas, em decorrência de chuvas intensas. Saiba mais neste link.

Já as enxurradas ocorrem devido ao escoamento superficial de alta velocidade e energia, provocado por chuvas intensas e concentradas, normalmente em pequenas bacias de relevo acidentado. O desastre é caracterizado pela elevação súbita das vazões de determinada drenagem e transbordamento brusco da calha fluvial, além de apresentar grande poder destrutivo.

Fonte: Brasil 61

Please follow and like us:
Pin Share
Esta entrada foi publicada em notícias. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.