Covid-19: estados do Norte apresentam tendência de alta nos casos da doença

As regiões Norte e Nordeste vêm apresentando uma tendência de crescimento de casos de Covid-19 nas últimas semanas, de acordo com a Fiocruz. O período do carnaval preocupa especialistas nesse sentido, já que a aglomeração é a principal característica da folia. Por isso alguns cuidados devem ser mantidos nessa época, especialmente com pessoas dos grupos de risco. 

No Norte, 8.757 casos de Covid-19 foram registrados de 1º a 27 de janeiro deste ano. No Nordeste foram 7.190 novos casos no período. Os dois representam quase a metade dos registros do país (34.833), de acordo com dados do Ministério da Saúde. 

O último boletim Infogripe da Fiocruz, divulgado nesta quinta-feira (8), mostra que entre as capitais, oito apresentam sinal de aumento de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) associados à Covid-19: Belém (PA), Cuiabá (MT), João Pessoa (PB), Maceió (AL), Manaus (AM), Palmas (TO), Porto Velho (RO) e Rio Branco (AC).

O pesquisador e coordenador do Infogripe, Marcelo Gomes, fala sobre essa tendência de alta no Norte, que antes foi observada em outras regiões do país.

“Nós temos alguns estados da região Norte que iniciaram o processo na virada do ano, início de janeiro, que ainda estão apresentando sinal de crescimento, especificamente por Covid-19. Os principais estados que estão nessa situação são Amazonas, Pará, Tocantins, além do estado do Mato Grosso, no Centro-Oeste”, explica.

A infectologista Clarissa Cerqueira reforça que após o carnaval existe um risco ainda maior de aumento de casos de Covid-19 em diversos locais, por isso manter a vacinação em dia é ainda mais importante.

“A gente vem observando uma tendência de aumento de casos e isso muito provavelmente tem a ver com as festas de final de ano, com essa proximidade, e também com a vacinação. A gente não pode esquecer que tem doses extras, de reforço, e que isso pode interferir no vírus que está circulando e no número de casos”, analisa. 

Cuidados

A professora Josivalda Alves, que mora no bairro da Paralela, em Salvador, vai aproveitar a folia mas não deixará de lado a prevenção. 

“Alguns cuidados são sempre importantes para evitar mais contaminação, por exemplo eu estou levando o meu álcool. Antes de comer, quando percebo que minha mão está suja, eu vou usando, deixo no bolso. Outra coisa, eu tomei todas as doses [da vacina]. Acabou o carnaval, dá um tempo para encontrar pessoas idosas da sua família, porque a gente nunca sabe quando vai estar contaminando outras pessoas”, comenta. 

Na Bahia, em janeiro, 1.073 novos casos de Covid e 13 mortes pela doença foram registrados, 468 casos e três mortes em Salvador. Na capital baiana, até o momento, 1.768.801 pessoas tomaram a dose de reforço da vacina (3ª dose). Já a 4ª dose foi aplicada em 927.956 pessoas e a 5ª em 6.495. Mais de 620 mil tomaram a vacina bivalente. 

Fonte: Brasil 61

Please follow and like us:
Pin Share
Esta entrada foi publicada em notícias. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *