Entenda a diferença entre os tipos de desastres naturais e tecnológicos registrados no Brasil

Foto: Divulgação/MDR

Você sabe a diferença entre estiagem e seca? E entre inundação e alagamento? 

A estiagem é um período de baixo ou nenhum registro de chuva, com grande perda de umidade do solo. Já a seca é uma estiagem prolongada, que provoca grav

e desequilíbrio hidrológico. 

Por outro lado, as inundações são causadas por chuvas prolongadas. Elas se caracterizam pela submersão de áreas que normalmente ficam fora d’água.

Já os alagamentos acontecem quando extrapola a capacidade de escoamento dos sistemas de drenagem urbana, o que causa acúmulo de água em ruas, calçadas ou outras infraestruturas.

No Brasil, existem 65 tipos e subtipos de desastres naturais e tecnológicos, ou seja, aqueles que são provocados. Eles são definidos pela Cobrade, a Classificação e Codificação Brasileira de Desastres.

Tiago Molina Schnorr, coordenador-geral de Gerenciamento de Desastres da Defesa Civil Nacional, conta quais são as ocorrências mais comuns no Brasil. “Dentre os desastres que geram maior impacto e mais são registrados no Brasil, o destaque vai para as ocorrências relacionadas ao excesso ou a falta de chuvas. Sobre os desastres relacionados a falta de chuvas.. que geram um impacto para a saúde, principalmente, para a população mais vulnerável”.

Para saber mais sobre os tipos de desastres no Brasil e as ações do Governo Federal em Proteção e Defesa Civil, acesse mdr.gov.br.

Fonte: Brasil 61

Please follow and like us:
Pin Share
Esta entrada foi publicada em notícias. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *