HOJE NO OURO PRETO WORLD

8 de julho de 2924

Hoje, Ouro Preto-MG completa 313 anos , pois , em 8 de julho de 1711, terminada a Guerra dos Emboabas, o governo português, até então meio alheio ao que se passava, nestas bandas, decidiu marcar presença, de fato, criando Vila Rica, a partir unificação de vários arraiais mineradores, nas imediações do Itacolomi. Curiosamente, o então arraial de Nossa Senhora de Nazaré dos Campos de Minas (Cachoeira do Campo) já tinha identidade própria, pois em 1708 já era paróquia de missão ou curato


SOJA

Preço da soja caiu no último fechamento

A saca de 60 quilos é negociada a R$ 137,50 no Paraná

#Indicadores#Paraná#Rio Grande do Sul#Trigo#Indicadores econômicos

Baixar áudio

Os preços da soja e do trigo caíram no último fechamento, no Paraná, com destaque para a soja em Paranaguá, com a saca de 60 quilos negociada a R$ 141,35. No interior do estado, a queda foi mais discreta e a saca custa R$ 137,50. 

Para o trigo, a tonelada custa R$ 1.554,70 no estado. Já no Rio Grande do Sul, houve alta de 0,50% para esta commodity, que custa R$ 1.453,80.

Os valores são do Cepea/USP.
 

DÓLAR

Dólar inicia a semana com menor cotação

A moeda está cotada a R$ 5,46

#Euro#Indicadores#Indicadores econômicos

Baixar áudio

O dólar perdeu força no Brasil no último fechamento e custa R$ 5,46 – menor em 0,50% em relação ao último fechamento. Este é o menor patamar em mais de uma semana. Porém, a moeda sustenta um valor recorde no Brasil e o momento ainda é apropriado para venda da divisa. O euro comercial seguiu a tendência de queda e custa R$ 5,92. 

No exterior, o mercado reagiu ao relatório oficial de emprego americano, o payroll, que foi divulgado na sexta-feira (5). Foi confirmada a estimativa de desaceleração de vagas de emprego criadas em junho, em comparação a maio de 2024. Uma economia em menor ritmo de aquecimento pode levar ao cenário de afrouxamento monetário pelo Banco Central daquele país. 

No Brasil, a postura de um maior alinhamento público entre Presidência da República e Ministério da Fazenda, em direção ao cumprimento da meta fiscal, sinaliza mais tranquilidade e confiança ao mercado. Foi também anunciada uma medida concreta de cortes de R$ 25,9 bilhões em despesas obrigatórias, para equilíbrio do orçamento de 2025, que será encaminhado ao Congresso. O anúncio resultou do encontro entre o presidente Lula e o ministro da Fazenda, Fernando Haddad. 

As cotações são da companhia Morningstar
 

BOI GORDO

Preços do frango permaneceram estáveis no último fechamento

O quilo do frango congelado é negociado a R$ 7,05

#Indicadores econômicos#Frango#Indicadores#Suíno

Baixar áudio

Os quilos do frango congelado e do resfriado estiveram com preços estáveis no último fechamento. O frango congelado está cotado a R$ 7,05 e o preço do frango resfriado à R$ 7,30/quilo. 

Para os dois produtos, as regiões de referência são da Grande São Paulo, São José do Rio Preto e Descalvado.

A carcaça suína especial também obteve média de estabilidade e é comercializada a R$ 10,75, pelo quarto dia consecutivo, em atacados da Grande São Paulo. Já para o quilo do suíno vivo, houve alta em todas as localidades observadas, com destaque para Minas Gerais, cujos preços subiram 3,00%, a R$ 7,50/quilo. 

Já a cotação do boi gordo começou esta segunda-feira (8) com leve alta de preços e o produto é negociado a R$ 227,30 no estado de São Paulo. 

As informações são do Cepea

IBOVESPA

Bolsa de valores brasileira inicia a semana em alta

O Ibovespa ultrapassa os 126 mil pontos

#Indicadores#Indicadores econômicos

Baixar áudio

O índice da bolsa de valores brasileira (Ibovespa) renovou seu patamar de alta na última sexta-feira (5) e hoje ultrapassa os 126 mil pontos. No último fechamento, o Ibovespa subiu 0,08% e está cotado a 126.267 pontos. 

A mudança no tom das falas do presidente da República, acerca da possibilidade de cortes nas contas públicas, agrada o humor do mercado e facilita os ganhos financeiros no país. Porém, o que realmente tem proporcionado elevação da bolsa é a própria especulação sobre o seu crescimento até o final de 2024. 

Analistas projetam que o índice tem capacidade de chegar a 145 mil pontos. Ou seja, se estamos em um momento de preços baixos das ações, essa é a hora de comprar. A projeção de ganhos decorre da análise dos preços das ações e da conjuntura: a bolsa de valores brasileira se encontra no mesmo patamar que momentos passados de crise, sendo que, agora, o cenário da economia brasileira é considerado favorável. Há margem para ganhos das ações das empresas listadas na bolsa. 

No último fechamento, os maiores crescimentos foram das ações da Americanas (AMER3) e CVC Brasil (CVCB3), que subiram 12,50% e 10,15%. Outras altas foram da Ambipar (AMBP3) e da Gol (GOLL4). O volume negociado total subiu a R$ 20,2 bilhões.

Já as maiores baixas observadas foram com o setor imobiliário. As ações da empresa João Fortes Engenharia (JFEN3) caíram 10,00%. Depois dela, estão a queda de 9,70% da Companhia Paranaense de Energia, a Copel (CPLE5), e de 9,30% da AgroGalaxy (AGXY3)

Os dados da bolsa de valores brasileira podem ser consultados no site da B3.
 

PISO DA ENFERMAGEM

PISO DA ENFERMAGEM: Mais de R$ 12 mi distribuídos para municípios de Minas Gerais

Já foi publicada a portaria que estabelece os valores da assistência financeira de junho. Municípios como Alfenas, Araguari e Barbacena receberão cerca de R $ 1 milhão.

#Minas Gerais#Ministério da Saúde#Piso da enfermagem#Saúde

Baixar áudio

Os valores referentes à parcela de junho da Assistência Financeira Complementar (AFC) de Minas Gerais já estão disponíveis para consulta. Ao todo, o estado receberá R$ 12.935.362,64. Em cumprimento a Lei n.º 14.434, de 4 de agosto de 2022 — que estabelece o piso nacional da enfermagem — o Ministério da Saúde publicou a Portaria GM/MS 4.631, de 27 de junho, para complementação do salário da categoria. Municípios como Alfenas, Araguari e Barbacena receberão cerca de R$ 1 milhão.

A cada mês, o Ministério da Saúde edita portaria para atualizar os valores, corrigir informações e identificar a forma pela qual os repasses devem ser feitos para os municípios. Para o vice-presidente do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen), Daniel Menezes, é fundamental que as devidas correções sejam feitas para não prejudicar os profissionais.

“Esses repasses representam nada mais do que um direito garantido por meio da criação da lei do piso e que não foi pago em período anterior por conta de divergências no cadastro entre as instituições e entes federados que são beneficiados. Então, é uma correção de uma injustiça em relação ao não repasse para os profissionais que têm direito”, ressaltou o vice-presidente do Cofen, Daniel Menezes.  

De acordo com a pasta, compete aos gestores o pagamento dos colaboradores diretos — sejam servidores ou empregados —, bem como a transferência dos recursos às entidades privadas contratualizadas ou conveniadas, que atendam, pelo menos, 60% de seus pacientes pelo Sistema Único de Saúde (SUS).   

Assistência Financeira Complementar

Os repasses estão sendo realizados pelo Fundo Nacional de Saúde (FNS). Conforme o Ministério da Saúde, foi aberta uma conta específica para o envio de repasses. Após a transferência da União, cabe aos gestores os pagamentos aos profissionais.

Mas é importante que a aplicação dos recursos seja fiscalizada em todo o país para garantir que os valores cheguem aos contracheques, como explica o advogado especialista em direito médico Josenir Teixeira.

“Os profissionais da enfermagem devem ficar atentos a acompanhar o repasse que os municípios irão receber, para que os municípios efetivamente repassem os valores às suas empregadoras, para que, finalmente, as suas empregadoras paguem os valores dentro da folha de pagamento. Vamos ver se realmente esses valores repassados pela União serão suficientes para cumprir o que disse a lei”, avalia. 

O repasse de junho soma R$ 829.433.687,10, destinados aos entes federados. O empenho e o repasse devem ocorrer até o último dia útil de cada mês. Segundo o governo federal, de janeiro a junho deste ano, já foram repassados R$ 5.145.081.039,81 para a AFC da União. O Ministério da Saúde também publicou a Portaria GM/MS 4.155 para acerto de contas de entes federados, que descreve o repasse de R$ 172,1 milhões a 1.626 municípios e 10 estados contemplados na revisão de dados da parcela de maio a agosto de 2023.
 

REGIÃO NORDESTE

Região Nordeste lidera índice de atividade econômica do Brasil

O índice de atividade IBCR-NE do Banco Central do Brasil (Bacen) aponta que a economia nordestina avançou 3,2% no 1º trimestre de 2024. O Ceará apresentou o maior crescimento no índice, sendo 4,4%, com avanço do comércio varejista (9,1%).

#Desenvolvimento regional#Economia#Região Nordeste

Baixar áudio

O índice de atividade IBCR-NE do Banco Central do Brasil (Bacen) aponta que a economia nordestina avançou 3,2% no 1º trimestre de 2024, em comparação com o mesmo período do ano anterior. O percentual supera o índice nacional de 1% de crescimento. Com isso, a região Nordeste teve o maior índice de atividade econômica do Brasil no primeiro trimestre. O resultado não era visto desde março de 2015.

As regiões Norte e Sudeste, ambas com índice de 3,1%, aparecem em seguida. Já a região Sul teve elevação de 1,4%. E o Centro-Oeste não apresentou aumento da atividade econômica no período.

O economista Werton Oliveira, da Ekonomy Consultoria Econômica, de João Pessoa (PB) lista diversos fatores que colaboraram para o crescimento econômico do Nordeste no início de 2024, como a redução do desemprego na região.

“A gente percebe que grande parte desse crescimento se deve justamente à queda nas taxas de desemprego aqui na região. Consequentemente, elevou o nível de rendimento médio real e influencia o consumo das famílias, que impacta diretamente o nível de atividade local”, elenca Werton.

Segundo a análise do Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste (Etene) – área de pesquisa do Banco do Nordeste –, o avanço em Comércio e Serviços favoreceram a atividade econômica nordestina no início do ano.

Ceará lidera crescimento 

Entre os estados nordestinos, o Ceará apresentou o maior crescimento no índice, sendo 4,4% no 1° trimestre de 2024, em comparação ao mesmo período do ano anterior. Para o economista Werton Oliveira, o resultado do Ceará vem a partir de um bom desempenho da indústria local ao longo do tempo.

“O Ceará tem tido um bom desempenho regional há muito tempo. A gente percebe uma mudança significativa na economia local e isso por si só gera uma melhora nos índices econômicos. Esse resultado do 1° trimestre só comprova o que a gente já vem observando, que ao longo desse tempo a indústria local, principalmente, tem tido um bom desempenho frente aos outros estados da região”, salienta Werton Oliveira.

Já o conselheiro do Conselho Regional de Economia (Corecon-CE), Davi Azim Filho, destaca o papel do setor de serviços para a economia do estado do Ceará e menciona outros aspectos que contribuíram para o índice. 

“Nossa vocação, enquanto o aspecto econômico, é realmente voltado para o setor de serviço. Basta ver como anda o Produto Interno Bruto do estado do Ceará. O setor de serviço realmente contribui de forma significativa para o resultado. Quando avalia-se também alguns aspectos pormenores, ao verificar os serviços prestados às famílias, verifica-se que são contabilizados ocupações artísticas também e outros serviços voltados à questão pessoal. Isso também contribui para esse índice”, afirma Azim.

Na avaliação de Davi Azim Filho, para os resultados demonstrarem um real desenvolvimento econômico para o Ceará também é preciso analisar se há aumento na renda dos trabalhadores cearenses do estado. 

“É necessário que a gente analise bem se há um aumento da renda, se realmente há uma distribuição melhor da renda no estado, de uma forma mais homogênea, para que esse bom desempenho realmente signifique desenvolvimento econômico e que também signifique maior nível de renda para o trabalhador cearense”, pontua Azim. 

De acordo com o Etene, o crescimento da economia do Ceará está atrelado, em especial, ao avanço das vendas do comércio varejista (9,1%). Davi Azim Filho destaca a influência do setor, mas alerta para possível endividamento familiar em decorrência da oferta de crédito.

“O crescimento do varejo, ele sempre está muito atrelado a uma oferta maior de crédito para o consumidor, ou mesmo leve aumento de renda; as pessoas às vezes estão desocupadas e passam a ter alguma ocupação. É claro que esse índice de atividade econômica tem sim a sua contribuição nisso, agora o que preocupa também é a questão do endividamento das famílias cearenses. É necessário que as pessoas tenham educação financeira”, expõe Azim. 

Em relação a outros estados do nordeste, a Bahia apresentou aumento de 3,1% no índice de atividade estadual. Já Pernambuco apresentou elevação de 2,5%, pela ótica do índice de atividade econômica do Bacen.

Próximos meses

O economista Werton Oliveira avalia que as perspectivas econômicas para o próximo trimestre são positivas, tendo em vista a queda do desemprego e o aumento do consumo das famílias.

“Levando em consideração os resultados do mercado de trabalho, com queda na taxa de desemprego e elevação na renda real da população, a gente espera que a economia do Nordeste continue crescendo acentuadamente nos próximos semestres, justamente por conta desse bom momento do consumo das famílias. Então, o consumo das famílias puxa muito o crescimento local, já que a gente é uma região muito forte nessa área, não temos muita indústria como tem o Sudeste. Do ponto de vista regional, a gente percebe que a gente vai ter um crescimento mais acentuado neste próximo trimestre”, afirma Werton Oliveira.

Já o conselheiro do Corecon-CE, Davi Azim Filho, salienta que os resultados dependem da dinâmica da economia nacional.

“A expectativa é de que pelo menos consigamos manter essa atividade econômica da forma que está. Mas realmente vai ser necessário analisar como anda a economia nacional para os impactos que vão acontecer para o estado do Ceará e como vai estar a situação fiscal do estado. Se ela estiver degradada, realmente a coisa não vai ser tão boa para a atividade econômica. É necessário que o estado do Ceará amplie a capacidade de atração de investimentos privados maiores ainda para podermos criar um ambiente mais propício”, destaca Davi Azim Filho. 

MEC

Resolução do MEC libera recursos para escolas de cidades com contas pendentes

Há cerca 264 mil processos de prestação de contas pendentes de análise no Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE)

#Educação#MEC#Recursos#Brasil Gestor

Baixar áudio

O Ministério da Educação (MEC) irá liberar recursos do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE) para estabelecimentos de ensino localizados em municípios onde há pendências na prestação de contas pela prefeitura. Uma nova resolução governamental assinada nesta quarta-feira (3) autorizou a medida, que precisa ser publicada no Diário Oficial da União para entrar em vigor. As informações foram divulgadas pelo ministro da Educação, Camilo Santana, durante a 3ª Reunião Plenária do Conselho da Federação, realizada no Palácio do Planalto, em Brasília.

Santana explicou que, conforme a resolução, os gestores atuais dos municípios com pendências que desejem receber os recursos do programa devem apresentar uma representação ao Ministério Público Federal (MPF).

De acordo com o ministro, atualmente há aproximadamente 264 mil processos de prestação de contas pendentes de análise no Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), alguns dos quais estão em tramitação há mais de 15 anos. Essas pendências têm impedido o repasse de cerca de R$ 100 milhões do PDDE às escolas em todo o país.

“Com isso, liberaremos o repasse dos recursos do PDDE a fim de não prejudicar as escolas. Claro que o processo [de análise da prestação de contas antigas] seguirá, e os gestores responderão por qualquer eventual irregularidade”, destacou o ministro.

A expectativa do governo é de que a resolução beneficie milhares de escolas e milhões de estudantes brasileiros, assegurando o uso eficiente dos recursos destinados à educação pública.

Camilo Santana também enfatizou que o Programa Dinheiro Direto nas Escolas permite a “rápida” alocação de recursos diretamente nas escolas para a realização de reparos e ações em diversas áreas. Ele destacou que este mecanismo foi utilizado para fornecer recursos às escolas do Rio Grande do Sul afetadas por temporais.

Leia mais:

Gestores têm até 31 de agosto para habilitar município ao cálculo do VAAT 2025 

PESQUISA: Mais da metade dos pais acredita que Novo Ensino Médio não prepara jovens de forma adequada

DÍVIDA

CNC: endividamento das famílias brasileiras fica estável em junho

Após três meses de alta, o percentual de brasileiros endividados em junho de 2024 permaneceu em 78,8% – percentual registrado em maio. Dados são da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), realizada mensalmente pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC)

#Dívida#Economia#Família

Baixar áudio

Segundo dados da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), realizada mensalmente pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), após três meses de alta, o percentual de brasileiros endividados em junho de 2024 permaneceu em 78,8% – percentual registrado em maio.

Além disso, o percentual total de famílias com dívidas em atraso aumentou para 28,8%, um crescimento de 0,2 p.p. na comparação com maio deste ano. Apesar do aumento na inadimplência, o percentual dos consumidores com mais da metade da renda comprometida com dívidas caiu 0,4 p.p. na comparação mensal, atingindo 20,4%.

O levantamento aponta que cartão de crédito prossegue com maior participação no quantitativo de endividados no mês, sendo utilizado por 86,4% do total de devedores. Esse valor representa retração de 0,5 p.p. em relação ao mês anterior e 0,6 p.p. na comparação com junho do ano passado.

DENGUE

Minas Gerais declara fim de situação de emergência pública por causa da dengue

Status foi declarado pelas autoridades de saúde no início do ano depois de explosão de casos no estado, que ainda segue como aquele com maior número de doentes confirmados em todo o país

#Dengue#Minas Gerais#Saúde

Baixar áudio

O governo de Minas Gerais decretou o fim da situação de emergência em saúde pública no estado provocada pela dengue. O status havia sido declarado pelas autoridades públicas estaduais no início do ano, diante da explosão de casos da doença. O objetivo era facilitar o acesso a recursos federais e agilizar ações de combate à arbovirose. 

Desde janeiro, o estado acumula mais de 1,6 milhão de casos de dengue, o maior número absoluto entre todas as unidades federativas. Foram confirmadas 753 mortes pela arbovirose até o momento. Outros 735 óbitos estão sob investigação. 

Minas Gerais também possui o segundo maior coeficiente de incidência da dengue do país: cerca de 8.059 casos para cada 100 mil habitantes, ficando atrás apenas no Distrito Federal, onde a taxa é de 9.628 por 100 mil habitantes. 

De acordo com o Painel de Monitoramento de Arboviroses, as mulheres respondem por 55,8% dos casos confirmados. Jovens entre 20 e 29 anos constituem a faixa etária com mais ocorrências registradas. 

Dengue pode deixar sequelas; veja quais

Posso tomar a vacina contra a dengue?

BRASIL MINERAL

Urânio: ABPM pede revisão nas regras do monopólio da União

Para ABPM, o urânio, como uma das fontes mais atraentes para a descarbonização. pode trazer grandes benefícios para o Brasil

#Brasil Mineral

A Associação Brasileira das Empresas de Pesquisa Mineral e Mineração (ABPM) avalia que deva ter uma revisão nas regras do monopólio da União sobre a atividade de pesquisa e lavra de minérios nucleares, elementos que podem acelerar a transição energética e impulsionar o desenvolvimento de cadeias produtivas nacionais com a aplicação do mineral para diversas indústrias nacionais como a química e, em especial, de fertilizantes. A ABPM debate proposta para acelerar as atividades de pesquisa e lavra de minérios nucleares. “Falamos das formas para flexibilizar pesquisa de urânio no Brasil em parcerias com a INB, ou de forma individualizada beneficiando ou remunerando a INB, explicando que o urânio como uma das fontes mais atraentes para a descarbonização pode trazer grandes benefícios para o Brasil, porque quando se pesquisa o urânio, se encontra certamente outros minerais. É uma forma do Brasil dinamizar a pesquisa e a exploração não só do urânio, mas de novas substâncias minerais correlatas à descarbonização e também à fertilização, uma vez que é notória a presença de urânio junto com fertilizantes, especialmente o fosfato, como é o caso de Santa Quitéria, ou terras raras, como no caso de Poços de Caldas”, destacou o presidente da ABPM, Luís Maurício Azevedo.

Para ele, o Brasil possui importância significativa no cenário global de produção de urânio, com reservas já identificadas, da ordem de 232.813 toneladas, de acordo com dados da INB, mas estas não estão certificadas e, portanto, provadas. Estas reservas poderiam colocar o País entre as dez maiores reservas de urânio no mundo, conforme dados da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), que lista a Austrália como detentora dos maiores recursos, com 1.692.700 t, seguido do Cazaquistão, com 906.700 t. Azevedo cita como exemplo a abertura do setor brasileiro de petróleo e de gás natural. “A partir da flexibilização houve o estabelecimento de uma maior competição que foi crucial para aumento na produção brasileira de petróleo, de derivados e de gás natural, elevação das exportações e diminuição da dependência externa de petróleo e principalmente, competitiva”.

O presidente da ABPM comenta ainda a experiência positiva do Decreto nº 11.120/2022, que liberou a exportação e a importação de lítioA iniciativa, segundo a entidade, exerceu um papel fundamental na atratividade de empresas que estão investindo em pesquisas de lítio em Minas Gerais e em outros estados brasileiros, principalmente os do Nordeste. Ao longo das últimas décadas, o Brasil desenvolveu a sua indústria de lítio. No final dos anos 1990, o Brasil tinha apenas uma mina voltada para a produção de carbonato de lítio, utilizado em graxas e lubrificantes. “Após o referido Decreto, foram identificadas, em apenas três anos, grandes reservas minerais de lítio e o País conseguiu atrair investimentos produtivos e, agora desenvolve tecnologia e faz crescer um mercado interno de carros elétricos.

O urânio extraído no Brasil é utilizado principalmente como combustível para a geração de energia nuclear. A usina Angra 1, localizada em Angra dos Reis (RJ), utiliza o urânio produzido pela INB para gerar eletricidade de maneira limpa e eficiente. Além disso, o urânio é fundamental para o desenvolvimento de tecnologias nucleares em áreas como medicina, indústria e pesquisa científica. Apesar do potencial, a produção de urânio no Brasil enfrenta diversos desafios, como o financiamento e a viabilidade econômica das operações, especialmente em um cenário global de flutuações nos preços do urânio. Além disso, questões ambientais e de segurança são prioritárias, exigindo investimentos contínuos em tecnologias e práticas sustentáveis. Luís Azevedo avalia que a produção de urânio pode desempenhar um papel crucial na matriz energética do país, oferecendo uma fonte confiável e limpa de energia. “Com reservas significativas, infraestrutura adequada e um compromisso com a segurança e a sustentabilidade, o Brasil está posicionado para expandir sua participação no mercado global de urânio”.

PREVISÃO DO TEMPO

PREVISÃO DO TEMPO: segunda-feira (8) será de tempo predominantemente ensolarado no Sudeste

A temperatura pode variar entre 12ºC e 29ºC

#Previsão do tempo#Região Sudeste

Baixar áudio

A segunda-feira (8) começa ensolarada na maior parte de Minas Gerais, norte de São Paulo e nos litorais do Espírito Santo e do Rio de Janeiro. Já na faixa leste mineira e oeste capixaba e fluminense, a manhã será de muitas nuvens e nevoeiro. É o caso dos municípios de Campos dos Goytacazes (RJ), Mariana (MG) e São Gabriel da Palha (ES). Do centro ao sul do estado de São Paulo, a previsão é de chuva e trovoadas. 

À tarde, o sol toma conta de todo o estado de Minas Gerais e da maior parte do Espírito Santo, enquanto no Rio de Janeiro, centro e sul de São Paulo, são esperadas chuvas isoladas e, em alguns casos, trovoadas. À noite, o tempo não muda. 
 
Entre as capitais, a menor temperatura será registrada em São Paulo, que tem previsão de mínima de 12º C. Vitória deve registrar a máxima: 29º C. A umidade relativa do ar varia entre 30% e 100%. 

As informações são do Instituto Nacional de Meteorologia.

PREVISÃO DO TEMPO

PREVISÃO DO TEMPO: segunda-feira (8) de tempo ensolarado no Centro-Oeste

A temperatura pode variar entre 12ºC e 32ºC

#Previsão do tempo#Região Centro-Oeste

Baixar áudio

A região Centro-Oeste amanhece ensolarada nesta segunda-feira (8). A exceção fica por conta de Mato Grosso do Sul. Do extremo sul à faixa central do estado, previsão de tempo encoberto, com chuva e trovoadas isoladas. É o caso da capital Campo Grande e dos municípios de Bonito e Ponta Porã, por exemplo. 

À tarde, a chuva se espalha em direção ao noroeste do estado. No Distrito Federal, Goiás e Mato Grosso, o tempo permanece ensolarado. À noite, o tempo não muda. 

Entre as capitais, Brasília deve registrar a menor temperatura: 12ºC. Já em Cuiabá e Goiânia, por sua vez, a máxima deve chegar aos 32º C. A umidade relativa do ar varia entre 20% e 90%.

As informações são do Instituto Nacional de Meteorologia.

PREVISÃO DO TEMPO

PREVISÃO DO TEMPO: segunda-feira (8) amanhece com sol, mas chuva se espalha à tarde na região Norte

A temperatura pode variar entre 20ºC e 35ºC

#Previsão do tempo#Região Norte

Baixar áudio

Previsão de tempo predominantemente ensolarado na maior parte do Norte do país, na manhã desta segunda-feira (8). É o caso do Acre, Tocantins e Rondônia. Já no Amapá, em Roraima, noroeste do Pará e na faixa oeste amazonense, são esperadas chuvas isoladas e, em alguns casos, trovoadas. É o caso dos municípios de Boa Vista (RR) e São Gabriel da Cachoeira (AM).  

À tarde, a chuva chega ao Acre e se espalha para o interior do Amazonas e do Pará. À noite, no entanto, a chuva cessa na maior parte do estado paraense, em parte do Amapá e de Roraima, mas continua no oeste do Amazonas e no Acre. 

Entre as capitais, a menor temperatura deve ser registrada em Rio Branco. A previsão é de mínima de 20ºC. Máxima de 35º C, por sua vez, é esperada em Porto Velho e Manaus. A umidade relativa do ar varia entre 20% e 100%.

As informações são do Instituto Nacional de Meteorologia. 
 

Imagem carregando...Copiar o texto

PREVISÃO DO TEMPO

07/07/2024 18:00h

PREVISÃO DO TEMPO: segunda-feira (8) com alternância de sol e chuva no Nordeste

A temperatura pode variar entre 21ºC e 34ºC

#Previsão do tempo#Região Nordeste

Baixar áudio

Manhã de segunda-feira (8) com sol e muitas nuvens na maior parte do Nordeste do Brasil. A exceção fica por conta da faixa litorânea e da Zona da Mata de todos os estados, onde muitas nuvens e chuva predominam. É o caso da faixa costeira de Sergipe, Alagoas, Pernambuco e Paraíba, por exemplo. No litoral maranhense, as chuvas devem vir acompanhadas de trovoadas, como em São Luís, Barreirinhas e Santo Amaro do Maranhão. 

À tarde, a chuva se espalha para o interior do Maranhão, enquanto ela cessa nos litorais do Ceará, do Piauí e do Rio Grande do Norte, dando lugar ao sol. À noite, chove em todo o estado cearense, no norte piauiense e nas áreas costeiras da região, com exceção da Paraíba. 

Salvador, Fortaleza, Natal e Maceió devem registrar mínima de 21ºC. A máxima entre todas as capitais é esperada em Teresina: 34ºC. A umidade relativa do ar varia entre 40% e 100%.

As informações são do Instituto Nacional de Meteorologia. 
 

PREVISÃO DO TEMPO

PREVISÃO DO TEMPO: Onda de frio traz geada para boa parte da região Sul nesta segunda-feira (8)

A temperatura entre as capitais pode variar entre 8ºC e 15ºC

#Previsão do tempo#Região Sul

Baixar áudio

Na manhã desta segunda-feira (8), a previsão é de tempo com poucas nuvens e geada na maior parte do Rio Grande do Sul. É o caso dos municípios de Bagé, Uruguaiana e Santa Maria. No litoral e na faixa norte do estado, tempo parcialmente nublado. Já do extremo norte do Rio Grande do Sul, passando pelo sul de Santa Catarina até o extremo sul do Paraná, há possibilidade de chuvas isoladas, enquanto no restante do estado paranaense podem ocorrer pancadas de chuva e trovoadas. 

À tarde, tempo ensolarado no Rio Grande do Sul e na maior parte de Santa Catarina, enquanto no Paraná a chuva continua. À noite, o tempo não muda nesses estados. 

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) alerta para perigo potencial de uma onda de frio nas regiões serranas, noroeste e nordeste do Rio Grande do Sul, Grande Florianópolis,  Vale do Itajaí, oeste e sul catarinenses. 

Entre as capitais da região, Curitiba deve registrar a menor e a maior temperatura. A cidade paranaense tem previsão de mínima de 8°C e máxima de 15ºC. A umidade relativa do ar varia entre 60% e 100%.

As informações são do Inmet. 
 

ELEIÇÕES

Eleições 2024: prefeitos de 20 das 26 capitais poderão concorrer à reeleição

Partidos do “centrão” dominam as capitais brasileiras onde há prefeitos aptos ao segundo mandato consecutivo

#Eleições#Municípios#Partido político

Baixar áudio

Prefeitos de 20 das 26 capitais estaduais brasileiras vão poder concorrer à reeleição no pleito marcado para outubro deste ano, aponta levantamento do Brasil 61. Na região Sudeste, todos os quatro prefeitos de capitais que estão no cargo estão aptos ao segundo mandato consecutivo. Nas regiões Sul e Centro-Oeste, apenas um prefeito não poderá concorrer, enquanto no Norte e no Nordeste, somente dois estão impedidos. 

Apenas em Aracaju (SE), Cuiabá (MT), Curitiba (PR), Natal (RN), Palmas (TO) e Porto Velho (RO) não há possibilidade de os atuais chefes do Executivo concorrerem novamente, pois os gestores já estão no segundo mandato consecutivo. São eles: Edvaldo Nogueira (PDT), Emanuel Pinheiro (MDB), Rafael Greca (PSD), Álvaro Dias (PSDB), Cinthia Ribeiro (PSDB) e Hildon Chaves (União Brasil). 

Segundo o cientista político André Rosa, professor no Centro Universitário do Distrito Federal (UDF), a história da democracia brasileira mostra que os candidatos que estão no poder costumam levar vantagem sobre os seus desafiantes e, assim, conquistar a reeleição. “Dificilmente, você tira um candidato de uma reeleição”, explica. 

Prefeitos do “centrão” dominam capitais brasileiras

O levantamento feito pelo Brasil 61 mostra que o PSD e o MDB são os partidos políticos que mais predominam entre as siglas com prefeitos aptos à reeleição nas capitais, ambos com quatro. Em seguida, vêm Republicanos, PP e PL, cada um com dois prefeitos reelegíveis. Avante, PSOL, União Brasil, PSB, PDT e PRD, por sua vez, têm um cada. 

O recorte partidário aponta que o chamado “centrão” — grupo de partidos sem clara orientação ideológica e que compõem a base de governos à direita e à esquerda — domina as capitais brasileiras onde há possibilidade de reeleição. 

André Rosa afirma que a força do centrão nas capitais é reflexo da diminuição da confiança dos eleitores nos partidos à esquerda do espectro político-ideológico. “A gente percebe, desde 2016, um prognóstico de que as prefeituras iriam diminuir. Do PT, principalmente, muito em decorrência da Operação Lava Jato e do impeachment da presidente Dilma Rousseff. É um conjunto de fatores que fizeram com que a centro-esquerda perdesse espaço no poder público”, avalia.

Segundo o cientista político, a possível continuidade dos partidos de centro-direita à frente das grandes capitais brasileiras será importante na corrida presidencial de 2026, devido à influência dos prefeitos desses municípios no debate eleitoral. 

Confira os prefeitos que poderão se candidatar à reeleição em 2024

SUL

Sebastião Melo (MDB) – Porto Alegre (RS)
Topazio Neto (PSD)— Florianópolis (SC) * 

SUDESTE

Ricardo Nunes (MDB) — São Paulo (SP)
Eduardo Paes (PSD) — Rio de Janeiro (RJ)
Fuad Noman (PSD) — Belo Horizonte (MG) *
Lorenzo Pazolini (Republicanos) — Vitória (ES)

CENTRO-OESTE

Adriane Lopes (PP) — Campo Grande (MS) *
Rogério Cruz (Republicanos) — Goiânia (GO) ** 

NORTE

Tião Bocalom (PL) — Rio Branco (AC)
David Almeida (Avante) — Manaus (AM)
Edmilson Rodrigues (PSOL) — Belém (PA)
Arthur Henrique (MDB) — Boa Vista (RR)
Antônio Furlan (MDB) — Macapá (AP) 

NORDESTE 

Bruno Reis (União Brasil) — Salvador (BA)
João Henrique Caldas (PL) — Maceió (AL)
João Henrique Campos (PSB) — Recife (PE)
Cícero Lucena (PP) — João Pessoa (PB) 
José Sarto (PDT) — Fortaleza (CE)
Dr. Pessoa (PRD) — Teresina (PI)
Eduardo Braide (PSD) — São Luís (MA)

* Tornaram-se prefeitos após os titulares renunciarem para concorrer ao governo estadual. 
** Tornou-se prefeito após a morte do titular. 

Reeleição em discussão

A possibilidade de reeleição para os cargos de presidente, governador e prefeito foi adotada pelo Brasil em 1997, durante o mandato do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. De lá para cá, FHC, Lula e Dilma emplacaram dois mandatos consecutivos. Bolsonaro foi a exceção. 

Nos últimos meses, têm crescido no Congresso Nacional um movimento pelo fim da reeleição para os cargos do Executivo federal, estadual e municipal. O movimento conta com a simpatia do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), que tenta pautar uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) para tratar do assunto. 

Especialista em Direito Eleitoral e mestre em Direito Constitucional pela Universidade de São Paulo (USP), Antonio Carlos de Freitas Jr. é favorável ao fim da reeleição. “Eu vejo com muito bons olhos. A legislação criou a reeleição, mas não conseguiu separar o candidato do governante. O governante ser candidato é muito desigual no jogo eleitoral. Como o princípio maior do mundo eleitoral é o equilíbrio de forças, desequilibrou muito. É sadio para o processo eleitoral que você não tenha nenhum governante candidato”, acredita. 

Freitas Jr. defende o fim da reeleição e a ampliação dos mandatos para o Executivo de quatro para cinco anos. “Aumentar para cinco anos dá um tempo a mais para cada um colocar em execução o seu programa de governo”, diz. 

O cientista político André Rosa não concorda com o fim da possibilidade de presidentes, governadores e prefeitos terem dois mandatos seguidos. “A reeleição no Brasil tem que existir, porque eu não acredito que um mandato de cinco anos vai resolver um problema em termos de gestão pública. É pouco tempo. A gente precisa partir do princípio de que a gente inicia um projeto hoje e ele não vai se concretizar em quatro, cinco anos”, pontua. 

Candidatos que usarem cargos indevidamente visando reeleição podem sofrer multa e até cassação

Eleições 2024: restrições a prefeitos que tentarão reeleição já estão valendo

Eleições 2024: saiba mais sobre o limite de gastos e consequências para candidatos que ultrapassarem teto

ELEIÇÕES

Eleições 2024: restrições a prefeitos que tentarão reeleição já estão valendo

Gestores não poderão nomear, exonerar ou contratar pessoal. Legislação eleitoral também proíbe presença em inauguração de obras públicas

#Eleições#Municípios#Partido político

Baixar áudio

Prefeitos candidatos à reeleição estão proibidos de nomear, exonerar ou contratar funcionários. A norma passou a valer neste sábado (6). A lei eleitoral também impede esses gestores de participarem na inauguração de obras públicas.

Desde o último domingo (30), emissoras de rádio e TV também estão impedidas de transmitir programa apresentado ou comentado por pré-candidato. 

As condutas vedadas aos prefeitos e vereadores que buscam a reeleição visam impedir que a máquina pública seja usada para a obtenção de vantagens por aqueles que hoje estão no poder. 

Especialista em direito eleitoral, Antônio Carlos de Freitas Jr. diz que essas e outras regras fazem parte do calendário definido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Ele afirma que as próximas semanas serão decisivas para aqueles que pretendem concorrer no pleito. 

“Qualquer pessoa que diga que hoje é candidato, isso não é uma verdade completa, porque os candidatos são decididos em uma convenção do partido, que ocorrerá apenas a partir de 20 de julho, terminando em 5 de agosto. O registro dessa candidatura vai de 6 até 15 de agosto e [elas] serão julgadas em primeiro grau até 16 de setembro”, detalha. 

Somente após o dia 16 de agosto, isto é, findado o período para registro dos candidatos, é que a propaganda eleitoral será liberada. Até lá, de acordo com o TSE, qualquer manifestação com pedido explícito de voto pode ser considerada irregular e gerar multa. “Nós estamos em momento de pré-campanha e, portanto, ainda não pode ter propaganda eleitoral”, ressalta o especialista Alexandre Rollo. 

Rollo lembra que, quatro dias depois, o TSE vai divulgar o percentual de candidaturas femininas e de pessoas negras por partido. O especialista destaca que isso servirá para balizar a distribuição do Fundo Especial de Financiamento de Campanha. 

“Se o partido tiver 50% de candidaturas femininas, por exemplo, vai ter que destinar 50% do recurso para mulheres. Mesma coisa ainda envolvendo candidatos negros: o dinheiro público vai ter que ser distribuído na proporção das candidaturas que vão disputar as eleições por aquele determinado partido”, diz. 

Entre 30 de agosto e 3 de outubro, começa o horário eleitoral gratuito. Já de 9 a 13 de setembro, o TSE divulgará a prestação de contas parcial dos partidos e candidatos. “A partir de 15 de setembro tem divulgação de doadores e valores doados. Você que está muito atento à atuação eleitoral, já poderá verificar junto aos registros do Tribunal Superior Eleitoral e ver quem está doando para quem, quanto que doou, etc.”, diz Freitas Jr. 

De 21 de setembro em diante, nenhum candidato pode ser preso, exceto se for pego em flagrante. O mesmo vale para os eleitores, mas nesse caso a exceção se aplica apenas a partir de 1º de outubro. 

Passados os dois turnos das eleições, os eleitores que não compareceram às urnas no primeiro turno terão até 5 de dezembro para justificar ausência, enquanto os que faltaram ao segundo turno, terão até 7 de janeiro de 2025 para fazê-lo. 

Saiba o que pré-candidatos às eleições municipais deste ano podem e não podem fazer

Imagem carregando...

Please follow and like us:
Pin Share
Esta entrada foi publicada em notícias. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *