Indicadores da indústria de transformação mostraram avanço de 1,4% em março de 2023

A pesquisa Indicadores Industriais mostra um avanço de 1,4% no mês de março na indústria de transformação. A alta se destaca após três meses de relativa estabilidade. Nacomparação com março de 2022, houve crescimento de 2,1% do faturamento. O resultado foi divulgado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), no último dia 8. 

A economista da CNI, Larissa Nocko, acredita que ainda é cedo para apontar que esse crescimento representa realmente uma mudança de trajetória ou se é apenas um resultado pontual relativo ao mês de março.

“O faturamento real que vinha de uma tendência de desaceleração e chegou a apresentar um recuo em alguns momentos do segundo semestre de 2022 apresentou um avanço na passagem de fevereiro para março, o número de horas trabalhadas na produção também cresceu e a utilização da capacidade instalada também”, relata a economista. Segundo Nocko, isso mostra um aquecimento da capacidade econômica para o mês de março.

De acordo com a economista da CNI, o emprego permaneceu estável, mas a massa salarial e o rendimento médio aumentaram e recuperaram parte das perdas dos meses anteriores. O emprego na indústria de transformação registrou estabilidade em março de 2023, na comparação com fevereiro. Na comparação com março de 2022, o emprego acumula alta de 1%.

O rendimento médio real cresceu 0,6% na comparação com fevereiro. A alta ocorre depois de o indicador registrar três meses com variações negativas, acumulando queda de 1,9% entre dezembro de 2022 e fevereiro de 2023. Na comparação com março de 2022, o rendimento cresceu 3,3%.

As horas trabalhadas na produção registraram crescimento de 1% na comparação com fevereiro. Nos últimos seis meses, o indicador registrou alternância de avanços e recuos em torno de um mesmo patamar, com variação de apenas -0,1% em relação ao nível registrado em setembro de 2022. Na comparação com março de 2022, houve alta de 0,6%.

Medidas para impulsionar a indústria

Para o senador Fabiano Contarato (PT-ES), da Frente Parlamentar Mista do Empreendedorismo, qualquer resultado positivo deve ser comemorado. Ele reconhece os avanços, mas acredita que ainda se faz necessário um engajamento maior do governo e da sociedade para que os números continuem sendo bons.

“É necessário que haja uma redução da taxa de juros, é necessário que o Congresso aprove uma reforma tributária que seja justa para que, aí sim, principalmente a indústria e os pequenos empresários, eles tenham fôlego para se sustentar porque são eles que vão gerar emprego e renda e vão alavancar a economia”, aponta.

Fonte: Brasil 61

Please follow and like us:
Pin Share
Esta entrada foi publicada em notícias. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *