Interventor Cappelli garante manter ambiente de paz e tranquilidade na Esplanada dos Ministérios

O interventor de Segurança Pública no Distrito Federal, Ricardo Cappelli, garantiu hoje (11) que manterá  um ambiente de paz, tranquilidade e harmonia na Esplanada dos Ministérios. No depoimento, ele anunciou  as medidas cautelares adotadas até aqui  pelo governo federal em meio às  suspeitas de que estariam em curso, nas redes sociais, a articulação de novas manifestações de bolsonaristas, em Brasília. A informação era de que estavam previstos protestos próximo ao Palácio do Buriti, sede do governo do Distrito Federal. E também na Esplanada, que já foi fechada ao acesso livre do  público. 

“A gente quer tranquilizar a população, todos os servidores, porque não há hipóteses de se repetir na capital federal os fatos inaceitáveis que aconteceram no último dia 80”, prometeu. “Muita coisa circulou na internet, muito bochicho, fake news, mas eu quero tranquilizar a população”, disse. 

Para evitar contratempos como o ocorrido no último domingo (8), todo o efetivo  da Polícia Federal será mobilizado. A circulação de carros no local não será permitida e uma barreira para revista dos manifestantes está sendo montada no local. Está proibida a entrada no setor de materiais cortantes, fogos de artifícios ou produtos inflamáveis. A operação é realizada também com a interação dos serviços de inteligência da Segurança Pública Nacional e Inteligência da Polícia Federal. 

“Estamos com todo o efetivo da segurança do Distrito Federal mobilizado. Temos o total apoio do efetivo das corporações, dos homens de segurança do Distrito Federal, que têm compromisso com a República, com o estado democrático de direito”, enfatiza. “A mensagem é de tranquilidade e normalidade. Os servidores que estão trabalhando na Esplanada podem continuar trabalhando com a máxima tranquilidade porque o comando da segurança Pública do Distrito Federal vai garantir, com muita tranquilidade, a segurança não só da capital, dos prédios públicos, mas também da população e dos servidores que estão trabalhando”, acrescenta. 

O Distrito Federal segue em alerta desde que manifestantes invadiram as sedes do Executivo, Judiciário e Legislativo, no último domingo (8). Para tanto, o governo federal reforçou a segurança pública do DF com policiais militares de mais oito estados da federação, que irão atuar até o dia 16 de janeiro, como publicado no Diário Oficial da União. 

Moraes proíbe bloqueio de vias e invasão de prédios

Para impedir quaisquer tentativas de ocupação ou bloqueio de vias, o ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, determinou que autoridades públicas federais, em especial os órgãos de segurança, tomem as devidas providências necessárias. O magistrado estendeu a proibição também para bloqueios ou invasões que interrompam o tráfego em prédios públicos ou o acesso a esses edifícios, sob pena de aplicação de multa no valor de R$ 20 mil para pessoas físicas e de R$ 100 mil para pessoas jurídicas.

O despacho diz que autoridades locais devem prender em flagrante quem ocupar e obstruir vias urbanas ou rodovias ou invadir prédios públicos. Os agentes de segurança devem, ainda, identificar os veículos e seus proprietários que participarem do ato e proibir sua circulação. Segundo determinação de Moraes, o aplicativo de mensagens Telegram deve bloquear canais e perfis ligados à convocação de atos  públicos de protesto político.

A decisão do magistrado atende um pedido da Advocacia-Geral da União que se baseou em notícias de que manifestantes estejam mobilizando novas manifestações em todas as capitais do País. O chamamento, segundo a AGU, está ocorrendo em grupos do Telegram. 

“Os desprezíveis ataques terroristas à democracia e às instituições republicanas serão responsabilizados”, avisa Moraes. 
 

Fonte: Brasil 61

Please follow and like us:
Pin Share
Esta entrada foi publicada em notícias. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *