Lítio: governo de Minas prevê investimentos R$ 25-30 bilhões até 2030

Até 2030, a previsão do governo de Minas é que serão investidos R$ 20 a R$ 30 bilhões em projetos de lítio no estado. Em um ano, o valor total de investimentos privados em Minas Gerais, nesse segmento, já ultrapassa os R$ 5,5 bilhões e 10 mil empregos diretos e indiretos gerados. Cinco grandes empresas estão investindo na região do Vale do Jequitinhonha, duas delas já em operação e exportando o mineral. Uma empresa investe na região do Campo das Vertentes. Foi o que disse o vice-governador de Minas Gerais, Professor Mateus, durante o Brazil Lithium Summit, realizado em Belo Horizonte nos dias 12 e 13 de junho, com o objetivo de discutir a importância do lítio como fonte de energia para um futuro mais sustentável. O dirigente destacou no evento o Vale do Lítio, idealizado pelo governo de Minas, por meio da Sede (Secretaria de Desenvolvimento Econômico) e da Invest Minas, e resultado de articulação com diversos órgãos governamentais estaduais e municipais para a formulação de políticas públicas, com foco na atração de empresas e investimentos, qualificação da mão de obra, incentivo à tecnologia e fornecimento da infraestrutura necessária para o crescimento da região.
Na ocasião, o vice-governador sinalizou aos empresários a necessidade do uso consciente dos recursos naturais. “Quando se trata de mineração, somos o centro da mineração brasileira. Nós temos os minerais de transição, chamados minerais estratégicos. Podemos falar de terras raras, de grafeno, do nióbio e a estrela do momento é o lítio, por conta das baterias que serão necessárias neste processo de transição energética que acontece no mundo”, afirmou.
Ele também destacou a intenção do governo em ampliar a cadeia que envolve o mineral.

No Brazil Lithium Summit, foram apresentadas estratégias imediatas e também as de longo prazo. Dentre as ações do poder público, o vice-governador ressaltou a atuação do governo de Minas para o desenvolvimento socioeconômico da região do Jequitinhonha, na capacitação de trabalhadores, na estruturação da saúde e da segurança pública e na infraestrutura, pensando no escoamento da produção. 

“É uma região historicamente conhecida pelas suas limitações financeiras e sociais. A mão de obra ali também ficou estacionada pela falta de oportunidade. Estamos nos desdobrando em uma série de projetos que o governador segue acompanhando pessoalmente”, disse ele. 

Também participaram do fórum o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico Fernando Passalio, e o diretor-presidente da Invest Minas, João Paulo Braga. A agência estadual de atração de investimentos foi uma das principais parceiras na realização do Brazil Lithium Summit.

Fonte: Brasil 61

Please follow and like us:
Pin Share
Esta entrada foi publicada em notícias. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *