MIDR envia equipes da Defesa Civil Nacional para assistência a cidades da Bahia atingidas por fortes chuvas

O Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional (MIDR), por meio da Defesa Civil Nacional, segue prestando assistência a municípios do sul da Bahia atingidos, desde a última semana, por fortes chuvas, que deixaram famílias desabrigadas e desalojadas. No sábado (22), três integrantes do Grupo de Apoio a Desastres (Gade) foram para a região dar apoio a equipes de defesa civil local e prefeituras. Nessa segunda (24), o ministro Waldez Góes sobrevoou áreas afetadas em Itabuna e Santa Cruz Cabrália.

A ida do Gade à Bahia tem como objetivo avaliar as necessidades de cada município, ajudar os agentes locais na solicitação de reconhecimento federal da situação de emergência e na elaboração dos planos de trabalho para liberação de recursos para assistência humanitária e restabelecimento dos serviços essenciais, para que as cidades retomem a sua normalidade.

Ilhéus, Santa Cruz Cabrália e Porto Seguro estão entre as cidades mais atingidas. Os reconhecimentos federais de situação de emergência das duas primeiras cidades devem ser publicados no Diário Oficial da União (DOU) nesta quarta-feira (26).

“Em Ilhéus, foram realizadas visitas nos locais atingidos por deslizamentos, feito os planos de trabalho de assistência humanitária e restabelecimento, e será feito um mapeamento, por meio de drone. Já em Santa Cruz Cabrália, tivemos uma reunião nesta terça-feira com a defesa civil local e vamos fazer o plano de trabalho do município”, informa o chefe de serviço da Coordenação de Ações Especializadas do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad) do MIDR e líder do Gade na atuação na Bahia, Rodrigo Lindinger.

Também nesta terça-feira, o Gade entrou em contato com autoridades de Porto Seguro para avaliar quais são as necessidades do município. Os dados serão levantados pelos agentes locais para que os planos de trabalho de assistência humanitária e restabelecimento possam ser feitos.

De acordo com as defesas civis locais, até o momento, existem cerca de 6 mil pessoas entre desabrigados (precisaram ir para um abrigo) e desalojados (foram para a casa de parentes ou conhecidos).

Nesta quarta-feira, está prevista a ida de uma equipe de engenharia da Defesa Civil Nacional a Santa Cruz Cabrália e a Porto Seguro para, por meio de drones, fazer o mapeamento de áreas de riscos nas duas cidades.

Apoio federal

Nessa segunda-feira (24), o ministro da Integração e do Desenvolvimento Regional, Waldez Góes, o ministro-chefe da Casa Civil, Rui Costa, o governador da Bahia, Jerônimo Gomes, e do prefeito de Santa Cruz Cabrália, Agnelo Júnior, sobrevoaram o município para observarem os estragos causados pelas chuvas intensas dos últimos dias.

“Quero prestar a minha solidariedade e desejar que todos nós sejamos capazes de, cada vez mais, unidos e parceiros, amenizar o sofrimento daqueles que são atingidos pelas mais diversas situações Brasil afora. No sábado, nós já tínhamos técnicos da Defesa Civil Nacional se juntando aos técnicos da Defesa Civil estadual e das defesas civis municipais. Vamos atuar sempre assim, tanto na ajuda humanitária quanto no restabelecimento e na reconstrução. Isso é um compromisso do presidente Lula”, completou.

O ministro Waldez Góes também esteve em Itabuna, onde assinou ordem de serviço de R$ 82,9 milhões para a construção de moradias para 696 famílias que perderam suas casas devido às fortes chuvas que atingiram a região no fim do ano passado ou que vivem em área de risco de inundações. Os recursos também contemplam a instalação de dois parques lineares às margens do Rio Cachoeira. Saiba mais neste link.

O Gade

O Grupo de Apoio a Desastres (Gade) tem como objetivo auxiliar o Sistema Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sinpdec), que inclui os órgãos municipais, estaduais e federal de defesa civil, nas ações de gerenciamento de riscos e desastres no Brasil. O grupo é coordenado pelo Centro Nacional de Gerenciamento de Risco de Desastres (Cenad).

O Gade é formado por uma equipe multidisciplinar preparada para atuar nas diversas fases do desastre para reduzir danos e prejuízos com foco na saúde, segurança e assistência social da população afetada.

Fonte: Brasil 61

Please follow and like us:
Pin Share
Esta entrada foi publicada em notícias. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *