MIDR fecha parceria para implantação de centros de desenvolvimento em biotecnologia e bioeconomia no Amapá

No Dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado nesta segunda-feira (5), o Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional (MIDR) e a BioTec-Amazônia celebraram, em Macapá (AP), um acordo de cooperação para a implantação, no estado do Amapá, de Centros de Desenvolvimento Regional (CDR) nas áreas de biotecnologia e bioeconomia.

A parceria integra o Programa de Bioeconomia para o Desenvolvimento Regional (BioRegio), que se encontra em fase de consulta pública e será lançado pelo MIDR ainda neste mês. A iniciativa visa incentivar a inovação, o investimento e a geração de emprego e renda a partir da bioeconomia, especialmente nos biomas Amazônia, Caatinga e Cerrado.

“O acordo vai garantir que a BioTec-Amazônia se instale no Amapá para criar Centros de Desenvolvimento Regional nas áreas de a biotecnologia e bioeconomia, que hoje é o maior potencial do estado e da Amazônia”, explicou o ministro Waldez Góes, que participou da cerimônia. “Nós, do MIDR, já começamos a estruturar as cadeias do pescado e do açaí e, em breve, faremos o mesmo com os laticínios e o mel. A BioTec será responsável por fazer a relação entre a iniciativa privada e as instituições de pesquisas e universidades. Assim, saímos da fase de pesquisas básicas e partimos para as pesquisas aplicadas, para assim construir ferramentas que serão importantes para a geração de emprego e renda na região”, completou.

Com sede em Belém (PA), a BioTec-Amazônia é uma organização social de fomento à geração de negócios com base na biodiversidade amazônica, de forma a promover o desenvolvimento sustentável da região. No Amapá, o projeto vai contemplar os setores farmacêutico, de biocombustíveis, alimentício e de cosméticos. Entre os objetivos está o fortalecimento das cadeias produtivas do açaí, cacau, palma de óleo, mandioca e pescado, envolvendo certificação, engenharia genética, rastreabilidade e novas tecnologias, entre outros serviços.

Esta será a segunda parceria entre o MIDR e a BioTec-Amazônia. A primeira teve como foco o estado do Pará. “Temos um acordo firmado com a Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA), que contratou a BioTec para desenvolver CDRs no estado. Foram investidos R$ 3,44 milhões no projeto, que se encontra em execução”, informou a secretária nacional de Políticas de Desenvolvimento Regional e Territorial do MIDR, Adriana Melo. “Essa iniciativa vai criar um ambiente institucional de apoio aos produtores da biodiversidade no estado do Pará”, completa.

Ainda em 2023, por intermédio de emenda parlamentar, está prevista a celebração de novo instrumento de repasse entre o MIDR e a BioTec, voltado à capacitação de produtores de cacau do Xingu, no Pará, sub-região prioritária da Política Nacional de Desenvolvimento Regional. O projeto beneficiará diretamente mais de 700 produtores e receberá recursos de R$ 2,4 milhões.

Fonte: Brasil 61

Please follow and like us:
Pin Share
Esta entrada foi publicada em notícias. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *