Minas Gerais: estado vai receber R$ 171,9 bilhões em investimentos pelo Novo PAC

O estado com a maior malha viária do país terá também o maior volume de recursos para investimentos em rodovias na nova edição do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Serão investidos R$ 62,5 bilhões em mais de 30 empreendimentos até 2026 no eixo Transporte Eficiente e Sustentável, um dos nove eixos no novo PAC.

Minas Gerais tem mais de 272 mil quilômetros de estradas, são 16% do somatório de toda a malha viária existente no país. Os recursos serão para retomar obras paradas e dar início a novas construções.

O economista Cesar Bergo explica que manter uma obra parada é caro, “quando para uma obra é preciso manter uma estrutura de controle e acompanhamento”. Por isso, a retomada de obras inativas será fundamental para a região, explica o economista.

“A retomada das obras paradas realmente tem que ser prioritária. E depois, obviamente, um elenco de investimentos tem que ser feito e esse investimento em infraestrutura vai gerar impostos atividade econômica e vai gerar uma arrecadação que possa fazer frente aos investimentos.” 

Entre as prioridades em Minas Gerais estão:

  • Concessão/duplicação da BR-381 – que liga Governador Valadares a Belo Horizonte
  • Concessões das BR-153, 262 e 040
  • Construção da BR-367, que vai de Salto da Divisa a Almenara
  • Construção da BR-135, ligando Manga a Itacarambi

Para o deputado Paulo Guedes (PT-MG), os investimentos mudam a dinâmica de todo o estado. 

“A importância da geração de emprego e renda é fundamental. Você abre todos os canais de escoamento, de ligação, de tudo. Melhoria de condições de vida, já que as pessoas que moram ali morrem na estrada, chove e a ambulância atola, carro não passa, encarece os produtos. Com as obras os ganhos são imensos.” 

Transição e Segurança Energética 

O segundo eixo com maiores investimentos no estado é o de Transição e Segurança Energética, onde serão investidos R$ 49,9 bilhões. O que para o economista César Bergo, tem todo um sentido de infraestrutura, “pois a gente precisa de infraestrutura para escoar produção, escoar economia e a economia funcionar. Quando se fala em investimentos em estradas e energia, o custo é muito maior.”

Uma das obras terá financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), no valor de R$ 2,18 bilhões. Trata-se da implantação de um complexo solar com 18 usinas fotovoltaicas e sistema de transmissão associado, em Janaúba (MG). Empreendimento que deve gerar 2.500l empregos.

Dinheiro para Saúde e Educação

No eixo Saúde, o investimento previsto para os próximos três anos é de R$ 7,1 bilhões. Com o valor serão construídas novas unidades básicas de saúde, policlínicas e maternidades. O recurso ainda prevê a compra de mais ambulâncias. 

Já a construção de creches, escolas de tempo integral e a modernização e expansão de Institutos e universidades federais, incluídas no eixo Educação, Ciência e Tecnologia, terão aporte de R$ 21,4 bilhões em Minas Gerais. Com os investimentos, o governo pretende impulsionar a permanência dos estudantes nas escolas, promover a alfabetização na idade certa e impulsionar a produção científica.
 

Fonte: Brasil 61

Please follow and like us:
Pin Share
Esta entrada foi publicada em notícias. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *