Ministério da Saúde amplia público para vacina meningocócica C

Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

O público apto a receber a vacina meningocócica C (Conjugada) foi ampliado por recomendação do Programa Nacional de Imunizações (PNI). Com validade até fevereiro de 2023, a nova diretriz do Ministério da Saúde estende a vacinação para trabalhadores da saúde e crianças até 10 anos. A pasta vis

a proteger ainda mais a população contra a doença meningocócica do sorogrupo C, além de ampliar as coberturas vacinais e evitar a circulação da doença no país.

Pensando em uma abrangência plena dos trabalhadores da saúde, foram incluídos tanto serviços públicos quanto privados, atuantes em diferentes níveis de complexidade. Assim, profissionais que atuam em espaços e estabelecimentos de assistência e vigilância à saúde (como hospitais, clínicas, ambulatórios, laboratórios) têm direito a receber o imunizante. Mais especificamente, a expansão da imunização compreende:

  • Profissionais da saúde – médicos, enfermeiros, nutricionistas, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, biólogos, biomédicos, farmacêuticos, odontologistas, fonoaudiólogos, psicólogos, assistentes sociais, profissionais de educação física, médicos veterinários e seus respectivos técnicos e auxiliares;
  • Trabalhadores de apoio – recepcionistas, seguranças, trabalhadores da limpeza, cozinheiros e auxiliares, motoristas de ambulâncias;
  • Profissionais que atuam em cuidados domiciliares – cuidadores de idosos, doulas e parteiras; 
  • Estudantes da área da saúde, desde que estejam atendendo na assistência dos serviços de saúde.

Ministério amplia vacinação contra HPV quadrivalente para homens de até 45 anos com imunossupressão

Para os trabalhadores de saúde, a pasta sugere que, mesmo com o esquema vacinal completo, eles tomem mais uma dose. Bárbara Lima, farmacêutica, conta que sempre procura tomar as doses de imunizantes disponibilizadas pelo Ministério da Saúde para sua categoria.

“Vai ajudar de alguma forma no controle da doença e na imunização coletiva. Então, é sempre muito importante  a gente procurar a vacinação, seja ela do que que for, em vista do nosso bem individual e do coletivo”, pontua a farmacêutica.

Especificamente sobre os profissionais de saúde, Bárbara ressalta que é de grande importância o reforço de imunização, pois garante mais defesas aos indivíduos que tendem a participar de cadeias de infecção. Com doses extras de imunizantes disponíveis, romper essa cadeia torna-se mais fácil. 

“Em ambiente hospitalar, onde a gente está exposto a um risco biológico muito grande e que, inclusive, podem levar à resistência de micro-organismos, requer muito cuidado e qualidade no processo de trabalho. Por isso, reforçar esses profissionais é de grande importância”, conclui a profissional.

Ministério da Saúde reforça importância da vacina de febre amarela, postos de saúde de todo o Brasil oferecem dose contra a doença

A vacina meningocócica já faz parte do Calendário Nacional de Vacinação, prevendo duas doses, aos 3 e aos 5 meses de idade e uma dose de reforço aos 12 meses, preferencialmente. Visando alcançar o público não vacinado, a orientação do Ministério da Saúde sugere que a criança de até 10 anos que ainda não tenha se vacinado tome uma dose do imunizante. A expansão do público é importante para o controle da doença, pois, ainda que crianças menores de um ano de idade tenham maior risco de adoecimento,  adolescentes e adultos jovens são os principais responsáveis pela manutenção da circulação da doença.

Fonte: Brasil 61

Please follow and like us:
Pin Share
Esta entrada foi publicada em notícias. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.