Ministério da Saúde anuncia criação de Centro de Operações de Emergência para monitorar casos de varíola dos macacos

O Ministério da Saúde anunciou a criação do Centro de Operações de Emergência (COE) para monitorar os casos de varíola dos macacos, também conhecida como monkeypox, no Brasil. O anúncio foi feito em entrevista coletiva nesta sexta-feira (29) na sede da pasta. 

Os objetivos do COE consistem no desenvolvimento de um plano de contingência, com análise de situação epidemiológica, logística de diagnóstico e laboratórios, medidas de prevenção e bloqueio, protocolos assistenciais e clínicos, e na formação e capacitação de profissionais que trabalham em unidades de saúde espalhadas em território nacional. Além disso, uma campanha de comunicação e conscientização sobre a doença.

Segundo o ministério, o centro será formado por membros do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), Anvisa e representantes de outras secretarias da pasta.

“Com relação à investigação dos casos, todos os (casos) suspeitos devem ser isolados, iniciada a investigação, isolamento como medida de prevenção e controle. Do ponto de vista laboratorial, hoje, temos quatro laboratórios de referência que fazem o diagnóstico definitivo para o monkeypox, e todos os 27 LACENs (Laboratório Central de Saúde Pública) fazem os exames para o diagnóstico diferencial”, explicou o secretário de Vigilância em Saúde, Arnaldo Medeiros.

Os quatro laboratórios a que Medeiros se referiu são os LACENs de Minas Gerais e São Paulo, Laboratório de Biologia Molecular de Vírus do Instituto de Biofísica da Universidade Federal do Rio de Janeiro, além do Laboratório de Enterovírus da Fiocruz. Ainda segundo o secretário, a vacina a ser adquirida deve ser de vírus não replicante e a previsão é que 50 mil doses sejam destinadas ao Brasil.

Brasil negocia compra de vacinas contra a varíola dos macacos 

Casos no Brasil

O Ministério da Saúde também atualizou os dados da varíola dos macacos no Brasil. De acordo com a pasta, até 27 de julho, são 2.176 casos notificados em território nacional, 1.066 confirmados e outros 513 suspeitos. Nesta semana, houve o primeiro óbito em decorrência da doença, um homem de 41 anos de Minas Gerais que, segundo o Ministério, estava em tratamento oncológico. 

São Paulo lidera a lista de estados com maior incidência da varíola, com 744 casos confirmados, seguido pelo Rio de Janeiro, com 117.  
 

Fonte: Brasil 61

Please follow and like us:
Pin Share
Esta entrada foi publicada em notícias. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *