No Uruguai, Defesa Civil Nacional participa de encontro para debater ações de redução de desastres naturais no Mercosul

O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), por meio da Defesa Civil Nacional, participa, nesta quarta-feira (12), da Reunião de Ministros e Altas Autoridades de Gestão Integral de Riscos e Desastres (RMAGIR). O evento, que será realizado em Montevidéu, no Uruguai, reúne países do Mercosul e é uma importante ação para a discussão de soluções para melhorar, instalar e potencializar as capacidades internas de cada país-membro.

O objetivo do encontro é colaborar para a redução da vulnerabilidade das populações em casos de desastres. O secretário nacional de Proteção e Defesa Civil, coronel Alexandre Lucas Alves, e o diretor do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad), Armin Braun, representam o MDR no evento.

“Esta é uma reunião muito importante, porque trata do intercâmbio entre os países para a redução dos desastres e dos riscos. Ela nos possibilita uma convergência de ações para que avancemos no nosso continente e para que a nossa população seja mais segura”, destaca o secretário Alexandre Lucas Alves. “Temos a oportunidade de compartilhar boas práticas, avançar nas cooperações entre os países e, consequentemente, fazer com que a nossa população avance na sua segurança contra desastres no nosso bloco do Mercosul”, completa.

Sobre a RMAGIR

Os países integrantes do Mercosul, na XLIX Reunião do Conselho do Mercado Comum (CMC), em 20 de dezembro de 2015, em Assunção, no Paraguai, decidiram criar a Reunião de Ministros e Altas Autoridades de Gestão Integral de Riscos de Desastres (RMAGIR), com o objetivo de assessorar e propor medidas, políticas e ações no mais alto nível em matéria de gestão integral de riscos de desastres.

As principais funções do RMAGIR são: definir prioridades na área da gestão integral de riscos de desastres da região; propor políticas sub-regionais transfronteiriças de gestão integral de riscos de desastres baseadas em realidades nacionais, apoiadas na troca de informações, pesquisa, inovação, experiências e assessoramento técnico e científico; e promover a criação de uma plataforma Mercosul sobre gestão de riscos de desastres integrada pelos países que fazem parte do bloco.

Fonte: Brasil 61

Please follow and like us:
Pin Share
Esta entrada foi publicada em notícias. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *