PotencializEE: reabertas inscrições para o programa de eficiência energética na indústria

A utilização de energia pela indústria, tanto térmica quanto elétrica, representa 32% do consumo total no país, segundo a Confederação Nacional da Indústria (CNI). Em relação às emissões de gases equivalentes ao dióxido de carbono, o setor contribui com 18,13% do total associado à matriz energética brasileira. Justamente para garantir maior eficiência energética nos processos industriais e contribuir com a descarbonização da economia brasileira, estão reabertas as inscrições para o PotencializEE.

O programa, gerido pelo Ministério de Minas e Energia e coordenado pela Agência Alemã de Cooperação Internacional (GIZ), pretende conter a emissão de 1,1 milhão de toneladas de CO₂ equivalentes até o fim de 2025 e cerca de 4,5 milhões, até 2050.

Esse é o primeiro programa de eficiência energética do Brasil voltado para pequenas e médias empresas industriais localizadas no estado de São Paulo. O PotencializEE visa aumentar a competitividade das empresas envolvidas, devido ao impacto positivo da melhoria da eficiência energética. Na ponta, isso significa menores custos de produção e de fomento à economia sustentável.

Marco Schiewe, diretor do PotencializEE, avalia que o envolvimento de pequenas e médias empresas é “fundamental” para alcançar as metas climáticas brasileiras. 

“Para se ter uma ideia, mais de 90% das emissões de gases de efeito estufa de uma grande empresa estão concentradas em sua cadeia de valor, composta principalmente por pequenas e médias empresas. Incentivar a eficiência energética em indústrias de menor porte melhora a competitividade, reduzindo custos e melhorando indicadores de sustentabilidade”, explica.

Como se inscrever

Para participar do Programa PotencializEE, as empresas interessadas devem acessar o site do projeto, clicar em “inscrições de PME” e preencher o formulário com os seguintes dados:

  • Nome
  • E-mail
  • Nome da empresa
  • Número de telefone

Segundo o programa, caso a empresa seja aprovada na análise de elegibilidade, um especialista do SENAI irá fazer uma visita técnica e realizará um pré-diagnóstico para apontar o custo do desperdício da indústria com energia, para que seja possível realizar uma melhoria da eficiência energética.

São avaliados:

  • Sistemas de iluminação, refrigeração, aquecimento e cogeração
  • Usabilidade de equipamentos e tecnologias, como motores, bombas, ventiladores, ar-condicionado, combustores, aquecedores e outros.

As inscrições permanecerão abertas durante todo o ano.

Leia mais:

Governo e indústria estão alinhados nas estratégias para a transição ecológica

Indústrias brasileiras investem em projetos para uso de energias renováveis

Fonte: Brasil 61

Please follow and like us:
Pin Share
Esta entrada foi publicada em notícias. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *