Serviços de iluminação pública de Curitiba (PR) são concedidos à iniciativa privada

Os serviços de iluminação pública de Curitiba, no Paraná, foram concedidos à iniciativa privada nesta quarta-feira (28), após leilão realizado na B3, em São Paulo (SP). A Engie Soluções de Iluminação Pública fez a oferta vencedora, de contraprestação mensal de R$ 1,1 milhão, o que representa deságio de 71,32% em relação ao valor proposto no edital. Sete empresas apresentaram propostas.

A PPP será válida por 23 anos, com previsão de R$ 324 milhões em investimentos para melhoria dos serviços. O empreendimento vai beneficiar 1,9 milhão de pessoas, com a modernização de 157 mil pontos de luz nos 75 bairros da capital paranaense.

“Isso vai dar mais segurança para as pessoas que andam à noite na rua, vai valorizar a cidade, valorizar o turismo e garantir melhor qualidade de vida para a população”, destacou o secretário de Fomento e Parcerias com o Setor Privado do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), Fernando Diniz, que acompanhou o leilão na B3.

Todo o projeto contempla modernização, ampliação e operação do parque de iluminação pública. Também serão implantados um Centro de Controle Operacional (CCO), um sistema de telegestão das luminárias e iluminação cênica em 141 pontos históricos e turísticos de Curitiba.

Além disso, é prevista a redução de consumo de energia elétrica pelo parque de iluminação da capital paranaense. A meta estipulada em contrato é de uma queda de 33,39% no valor mensal.

“Este projeto será referência para outras PPPs que faremos no futuro. Nosso planejamento urbano vem desde 1975. Curitiba, hoje, é reconhecida por ser uma cidade inteligente e moderna, com bom sistema de transporte. Agora, levará iluminação de qualidade, com segurança e iluminação especial nos nossos cartões-postais”, afirmou o secretário de Administração, Gestão de Pessoal e Tecnologia da Informação de Curitiba, Alexandre Jarschel.

A proposta da PPP foi estruturada com recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e contou com apoio do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), pasta responsável pelas políticas públicas de iluminação e urbana, e da Secretaria Especial do Programa de Parcerias de Investimentos (SPPI) do Ministério da Economia.

Fonte: Brasil 61

Please follow and like us:
Pin Share
Esta entrada foi publicada em notícias. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *