Taxa de analfabetismo no Distrito Federal é a menor do país: 1,9%

O Distrito Federal possui a menor taxa de analfabetismo entre pessoas de 15 anos ou mais em todo o país. No ano passado o DF possuia 47 mil pessoas nessa faixa etária considerados analfabetos, o que corresponde a uma taxa de 1,9%. A média nacional é de 5,6%. Os dados foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

De acordo com o Governo do Distrito Federal, dos 47 mil analfabetos, 27 mil têm 60 anos ou mais, resultando em uma taxa de 7,6% para essa faixa etária. Contudo, houve uma redução de 1,4% na taxa de analfabetismo para essa idade entre 2019 e 2022. Desde 2018, uma diminuição desses índices tem sido observada em todos os grupos etários de 15 anos ou mais.

A chefe da Unidade de Gestão Estratégica da Educação Básica (UNIGEEB), da Subsecretaria de Educação Básica, Maria Susley Pereira, afirma que o resultado pode estar relacionado a investimentos em políticas educacionais. 

“Uma dessas políticas é o programa Tempo de Aprender, que é um programa coordenado pelo Ministério da Educação, que é a Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal, fez a adesão. E a partir dessa adesão nós temos 123 escolas de educação infantil e de ensino fundamental que trabalham por meio deste programa”, explica. 

O programa Tempo de Aprender proporciona verba à escola a partir do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE), o que possibilita a unidade escolar a custear a contratação de auxiliares de alfabetização, profissionais que atuam diretamente com os estudantes, além do professor da sala de aula, ou também para a compra de material pedagógico que apoie essa alfabetização.

A chefe da UNIGEEB também apresenta que outra ação importante é a política efetivamente de acompanhamento pedagógico feito pela secretaria junto às unidades escolares por meio das coordenações regionais de ensino.

“Esse acompanhamento dá visibilidade para a secretaria, ele possibilita, especificamente o conhecimento do quantitativo de crianças que estão alfabetizadas e daquelas que ainda não estão e das estratégias pedagógicas realizadas pelas unidades escolares para garantir essa alfabetização”, completa. 

Maria Susley acrescenta que outra iniciativa em desenvolvimento no ensino fundamental no Distrito Federal é o programa Superação, voltado para aproximadamente 6 mil estudantes com idades entre 10 e 15 anos e estudantes que se encontram com 1 ano ou mais de atraso escolar. 

O programa tem como objetivo recuperar as aprendizagens desses estudantes que se encontram em distorção de idade-série, idade-ano e possibilitar que eles se mantenham na escola, aprendendo e tenham condições de continuar sua trajetória escolar de forma regularizada. 

Veja Mais:

Confira os cronogramas do Sisu, Prouni e Fies
Minas Gerais tem a menor taxa de desemprego no Sudeste
 

Fonte: Brasil 61

Please follow and like us:
Pin Share
Esta entrada foi publicada em notícias. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *