Vacina contra Covid-19, para crianças de seis meses a cinco anos, é incluída no Calendário Nacional de Vacinação

A vacinação contra Covid-19 foi incluída no Calendário Nacional de Vacinação para crianças de seis meses a menores de cinco anos. A medida começou a valer em janeiro de 2024. Ainda este ano, o Ministério da Saúde prevê o início da vacinação de pessoas maiores de cinco anos, que não foram vacinadas ou receberam apenas uma dose, para iniciar ou completar o esquema de duas doses.

Júlia Sousa, estudante de 24 anos e moradora de Brasília – DF, está grávida de 9 meses e conta que pretende vacinar sua filha quando completar a idade necessária.

“Por aqui ninguém teve nenhum sintoma muito forte, graças a Deus, mas a gente sabe que esse vírus é bem agressivo e a gente sabe a importância dessas vacinas. Então, a gente deve vaciná-la sim, e eu acredito que é muito importante essa vacina ter entrado no calendário de vacinas obrigatórias”, comenta.

De acordo com o Ministério da Saúde, crianças de seis meses a menores de cinco anos devem receber a primeira dose da vacina contra a Covid-19 aos seis meses, a segunda aos sete e a terceira aos nove meses.

Aquelas não vacinadas ou com doses atrasadas podem completar o esquema de três doses, respeitando os intervalos de quatro semanas entre as duas primeiras e oito semanas para a terceira. Crianças que já completaram o esquema de três doses não necessitam de doses adicionais.

Para a infectologista Larissa Tiberto, incluir a vacinação contra Covid-19 é importante para aumentar a  adesão à vacina. 

“É necessário tomar essa vacina para diminuir o número de casos graves de covid e até mesmo extinguir a doença.  Uma vez que estiver com calendário vacinal em dia, confere maior proteção a si mesmo e à comunidade, por isso é tão importante a imunização em massa”, avalia.

Até o momento, no Brasil, foram registrados 38.210.864 casos de Covid-19 e 708.638 mortes confirmadas pelo vírus. Ao todo no país, foram aplicadas 519.218.546 doses da vacina monovalente e 31.987.267 doses da vacina bivalente. 

Programa Nacional de Imunizações (PNI) 

O PNI disponibiliza vacinas aprovadas pela Anvisa e testadas em estudos clínicos, com qualidade avaliada pelo Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde. 

O antiviral nirmatrelvir/ritonavir está disponível em toda a rede do SUS para tratamento de Covid-19, logo que os sintomas aparecerem e houver confirmação de teste positivo. O medicamento é indicado apenas para pessoas com mais de 65 anos e pacientes imunossuprimidos com mais de 18 anos.

Veja Mais:

Brasil reverte trajetória de queda nas coberturas vacinais em 2023
Casos de Covid-19 em Pernambuco recuam pela primeira vez desde alta registrada em novembro
 

Fonte: Brasil 61

Please follow and like us:
Pin Share
Esta entrada foi publicada em notícias. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *