Vale conclui teste de processamento para expansão de Salobo III

Vale concluiu com sucesso o teste de processamento para a primeira fase do projeto Salobo III, com o complexo de Salobo e atingiu capacidade de processamento superior a 32 milhões de toneladas anuais por um período de 90 dias. Este é um marco importante para a mineradora no acordo de streaming de Salobo com a Wheaton Precious Metals International Ltd.

Em 2019, a Vale iniciou a construção do projeto de expansão Salobo III, com aporte de US$ 1,1 bilhão. Junto às plantas I e II, a capacidade de processamento agora ultrapassa as 32 milhões de toneladas anuais e, no momento, está em ramp-up para atingir a capacidade total de 36 milhões de toneladas por ano no quarto trimestre de 2024. “A bem-sucedida implementação do projeto Salobo III representa um crescimento significativo em uma operação de primeira linha em nosso negócio de Metais para Transição Energética. Este êxito é resultado das melhorias na confiabilidade de Salobo e de um compromisso firme com a excelência operacional”, afirmou Eduardo Bartolomeo, CEO da Vale e Diretor do Conselho da Vale Base Metals.

Bartolomeo diz que a posição estratégica da Vale na região de Carajás é uma alavanca importante para aumentar a produção de cobre para 900 mil t/ano ao longo da próxima década e fornecer produtos de alta qualidade para a transição energética global.

A mineradora tem um acordo com a Wheaton International, onde Salobo receberá US$ 370 milhões pela conclusão da primeira fase do projeto de expansão Salobo III. O saldo remanescente do pagamento de expansão será acionado assim que a Vale ampliar a capacidade para acima de 35 milhões de toneladas por ano em um período de 90 dias. Além disso, a Wheaton International realizará pagamentos anuais de US$ 5,1 milhões a US$ 8,5 milhões por um período de 10 anos na medida em que o complexo Salobo continue a produzir dentro de determinadas faixas de teor de cobre.

Fonte: Brasil 61

Please follow and like us:
Pin Share
Esta entrada foi publicada em notícias. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *