Ministério da Economia e Enap vão premiar municípios empreendedores

Foto: José Cruz/Agência Brasil

Os municípios que se destacam pelo empreendedorismo podem receber uma premiação pelas ações na área para incentivar novas práticas pelo país. É esse o objetivo do Prêmio Cidades Empreendedoras, iniciativa da Escola

Nacional de Administração Pública (Enap) e da Subsecretaria de Desenvolvimento das Micro e Pequenas Empresas, Empreendedorismo e Artesanato (Sempe), do Ministério da Economia.

As inscrições foram abertas em junho e vão até setembro. O concurso busca estimular a geração de empreendedorismo de órgãos públicos. As premiações totalizam R$ 750 mil, sendo R$ 250 mil para cada uma das três categorias estabelecidas. Concorrem em níveis diferentes os municípios de 101 mil a 285 mil habitantes, os municípios de 51 mil a 100 mil habitantes e os municípios com até 50 mil habitantes. 

“A ideia do prêmio é identificar e reconhecer iniciativas que têm como objetivo estimular o ecossistema de empreendedorismo em cidades menores. Podem participar do prêmio prefeituras municipais e entidades sem fins lucrativos de municípios nessas três categorias”, explica a coordenadora de Inovação da Enap, Camila Medeiros.

A iniciativa é um desdobramento de outra ação recente da Escola Nacional de Administração Pública, o Índice de Cidades Empreendedoras (ICE). O levantamento analisou as cidades com melhores ambientes de negócios para empresas, entre as 100 mais populosas do Brasil. “O estudo gerou um poderoso acervo para entender quais aspectos dos municípios contemplados devem ser valorizados e quais precisam ser melhorados, além de trazer ao conhecimento público as iniciativas de cidades menores”, divulgou a Enap. 

A equipe de cada iniciativa inscrita pode ser composta por, no mínimo, dois e no máximo 20 colaboradores. Para concorrer ao prêmio, as prefeituras devem contemplar ao menos um dos seguintes temas:

  • Ambiente regulatório;
  • Infraestrutura;
  • Mercado;
  • Acesso ao capital;
  • Inovação;
  • Capital humano e
  • Cultura empreendedora.
     

Fonte: Brasil 61

Publicado em notícias | Deixe um comentário

Covid-19: Duas crianças menores de 5 anos morrem por dia, em média, no Brasil

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Em 2020, 599 crianças de até 5 anos morreram pela Covid-19. No ano seguinte, período em que a letalidade da doenç

a foi mais acentuada, a quantidade de mortes cresceu para 840. Esses números, coletados no Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM), totalizam 1.430 mil crianças de até 5 anos vítimas da Covid-19 nos dois primeiros anos da pandemia no Brasil. 

A média de duas mortes diárias, registrada em 2020 e 2021, parece se manter em 2022. De janeiro a 13 de junho, o Brasil registrou um total de 291 mortes por Covid-19 entre crianças menores de 5 anos. Os dados, que são revisados e divulgados em boletins pelo Ministério da Saúde, também apontam que as crianças entre 29 dias e 1 ano são as mais vulneráveis.

A vacina pediátrica está disponível para crianças acima dos 5 anos de idade. Sem doses disponíveis para o público abaixo dessa faixa etária, familiares ficam na expectativa para proteger os filhos contra o vírus.

Caderneta Vacinal em dia

Filipe Pimenta, 38 anos, é analista de departamento pessoal e é pai da Isabela, de 7 anos, e do Samuel, de 10 meses. Ele e sua esposa, Renata, contraíram Covid-19 há uma semana e a filha, imunizada com as duas doses contra o vírus, não apresentou sintoma algum da doença. Isabela tomou a segunda dose da Coronavac em fevereiro e sobre a decisão de levar a filha para vacinar, Filipe afirma:

“Foi uma decisão bem tranquila. Eu não tive medo nenhum, confio bastante na ciência. Acredito que as vacinas são bem seguras, ela não teve nenhum tipo de reação adversa, nada.”

Filipe espera que as doses sejam disponibilizadas para outras faixas-etárias para vacinar o filho Samuel e a família toda estar imunizada contra o vírus da Covid-19.

“Ele não tomou a vacina ainda até porque não chegou ainda, não está autorizada pra idade dele, mas, assim que liberar, ele vai tomar também”, finaliza.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), neste momento, avalia o pedido do Instituto Butantan para a indicação da vacina para crianças de 3 a 5 anos. A condução e o andamento das pesquisas clínicas é de responsabilidade dos laboratórios patrocinadores e dos pesquisadores. Cabe à Anvisa avaliar os resultados destas pesquisas.  
  
A Anvisa recebeu o pedido do Instituto Butantan para indicação da Coronavac a crianças nessa faixa etária no dia 11 de março. Nos dias 17 e 18 de março, a agência pediu ao instituto dados, resultados ou informações solicitados pela equipe técnica. Essas solicitações foram respondidas no dia 2 de junho.    

Na última semana, a Anvisa recebeu os últimos pareceres das sociedades médicas que estão colaborando com o processo de avaliação de vacinas para o público infantil e, como parte do processo de avaliação, realizou reuniões com o Butantan e especialistas externos da área médica que colaboram com a avaliação da vacina pela Anvisa.     

O processo segue em análise, e ainda não é possível antecipar a data de conclusão. Pedidos de outros laboratórios a fim de atender o público de 0 a 5 anos ainda não foram feitos. 

Vacinação prioritária

Como é a Covid-19 nas crianças

A manifestação do vírus da Covid-19 depende muito da faixa etária em que a criança se encontra, segundo a infectologista Joana D’arc. Recém-nascidos e bebês, que ainda não desenvolveram a comunicação falada, têm o processo de diagnóstico dificultado, porque não têm o mesmo processo de expressão que uma criança mais velha. Assim, a percepção dos familiares acaba demorando mais, pois os primeiros sinais da infecção são inespecíficos, como a criança mais irritada e sonolenta.

“De forma geral, os sintomas são parecidos com relação a febre, a coriza e os riscos de complicações respiratórias. A criança não vai ter, talvez, risco de alterações cardiovasculares, como acontece em alguns adultos que já tinham doenças crônicas de longa duração como hipertensão ou obesidade”, pontua a infectologista.

Ainda que os sintomas possam se manifestar de maneira mais branda nas crianças, a médica Joana salienta que cada faixa etária pode se comportar de maneira diferente ao entrar em contato com o vírus. Os recém-nascidos, por exemplo, têm a maior parte da proteção vinda da mãe. Logo, dependerá do tipo de imunidade que a mãe tinha durante a gestação e a amamentação. 

As crianças, de forma geral, adoecem menos que os adultos, porque não têm doenças crônicas nem passaram pelo processo de envelhecimento, fazendo com que a criança seja mais saudável, mais resistente. “Mas ela tem o risco de adoecimento, ela tem um risco de complicação como adulto”, alerta a médica.

Um dos pontos de atenção no tratamento de crianças e adolescentes com Covid-19 é o desenvolvimento da Síndrome Inflamatória Multissistêmica. Quando já está curado, o paciente pode ter uma manifestação clínica diferente, desde surgimento de manchas vermelhas no corpo até quadros graves. Já é de conhecimento da comunidade médica que algumas crianças desenvolvem certos tipos de hepatite que podem estar associadas à infecção por Covid-19. Por isso, a vacinação tem se mostrado tão importante para o público pediátrico. “A vacina diminui a quantidade de agentes que podem causar síndrome respiratória aguda” finaliza a infectologista.

Fonte: Brasil 61

Publicado em notícias | Deixe um comentário

MDR lança edital de projetos para concessão de perímetro de irrigação no Rio Grande do Norte

Foto: Divulgação/MDR

O Governo Federal lançou nesta sexta-feira (01), edital para os estudos de viabilidade do Perímetro de Irrigação Chap

ada do Apodi, no Rio Grande do Norte. As áreas foram qualificadas para serem concedidas à iniciativa privada.

O projeto tem potencial para irrigar mais de nove mil hectares de terra. A previsão é de que as obras beneficiem mais de 108 mil pessoas em 27 cidades do Alto Oeste Potiguar. 

O lançamento do edital contou com a presença do ministro do Desenvolvimento Regional, Daniel Ferreira. Ele destacou a importância da parceria com a iniciativa privada para viabilizar obras estruturantes.

“Em um momento de escassez do Orçamento Geral da União, em que não podemos fazer investimentos muito grandes, tentamos buscar soluções inovadoras e trazer a iniciativa privada para perto das políticas públicas”.

Nesta semana, outros quatro projetos de irrigação também tiveram editais lançados. São eles: Baixo Acaraú, no Ceará; Tabuleiros de São Bernardo, no Maranhão, e Platô de Guadalupe e Tabuleiros Litorâneos, no Piauí.

Para saber mais sobre as ações do Ministério do Desenvolvimento Regional na área de irrigação, acesse mdr.gov.br. 

Fonte: Brasil 61

Publicado em notícias | Deixe um comentário

Preço da energia, vacina da gripe, economia verde, micro e pequenas empresas e sistema financeiro

Imagem: Brasil 61

No episódio desta semana (01), o podcast Giro Brasil 61 traz um dado que pesa no bolso do consumidor: a energia elétrica

representa em média 23% do preço final da cesta básica. Ministério da Saúde libera a vacinação contra a gripe para toda a população. Brasil possui R$ 411 bi para financiamento de projetos verdes por meio de bancos públicos. Tem ainda a importância das micro e pequenas empresas para a economia nacional. E o curso gratuito sobre o sistema financeiro, que está com inscrições abertas.

https://open.spotify.com/embed/episode/5KQGT8TukVGdUQvVhVoC8O?utm_source=generator

Fonte: Brasil 61

Publicado em notícias | Deixe um comentário

Previsão do tempo

Imagem: Brasil 61

Neste sábado (2), a previsão é de poucas nuvens com nevoeiro nas regiões litoral sul paulista; zona da mata, vale do rio doce, jequit

inhonha; sul e noroeste espírito-santense e noroeste e sul fluminense. Nas demais regiões de São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Minas Gerais, a previsão é de poucas nuvens. Não há previsão de chuva para o Sudeste neste sábado.

A temperatura mínima para a região Sudeste fica em torno dos 8ºC e a máxima prevista é de 30ºC. A umidade relativa do ar varia entre 30% e 100%.

As informações são do Instituto Nacional de Meteorologia.
 

Fonte: Brasil 61

Publicado em notícias | Deixe um comentário

Governo Federal entrega dessalinizador no município de Brejinho, no Rio Grande do Norte

Foto: Adalberto Marques/MDR

A comunidade do Barbaço, localizada em Brejinho, no Rio Grande do Norte, vai ter, a partir de agora, fornecim

ento regular de água de qualidade. Nesta sexta-feira, primeiro de julho, foi instalado no local um sistema de dessalinização, que permite o aproveitamento sustentável de poços abandonados no semiárido brasileiro em razão das águas subterrâneas serem salobras e salinas. Após o processo de dessalinização, a água se torna potável.

Presente à inauguração do sistema, o ministro do Desenvolvimento Regional, Daniel Ferreira, destacou a estratégia para aumentar a segurança hídrica no país.

“O novo marco do saneamento se propôs a olhar isso de cima e resolver o problema de 35 milhões de pessoas que não têm água. E fixa a meta de em 2033, 99% das pessoas terem água tratada nas suas torneiras”.

Wilson Melo, diretor do Departamento de Recursos Hídricos e Revitalização de Bacias Hidrográficas do Ministério do Desenvolvimento Regional, destacou a importância dos sistemas de abastecimento de água para as comunidades beneficiadas.

“São comuns na região semiárida apresentarem altos índices de salinidade, águas salobras que geralmente têm impacto negativo para a saúde caso venha a ser consumida. Então, com esses sistemas implantados se tem a garantia de fornecer água de altíssima qualidade”.

Líder da comunidade de Barbaço, João Maria Lima também comemorou a instalação do sistema.

“Esperava há muito tempo por isso, pois aqui só tem água salgada, salobra e agora teremos água doce, vai ser bom demais. Estamos todos muito animados”.

Para saber mais sobre ações para aumentar a segurança hídrica, acesse mdr.gov.br.

Fonte: Brasil 61

Publicado em notícias | Deixe um comentário

Seis cidades atingidas por desastres receberão R$ 8,3 milhões para ações de defesa civil

Foto: Divulgação/MDR

Seis cidades brasileiras atingidas por desastres naturais vão receber mais de R$ 8,3 milhões para investir em ações de defesa civil. As portarias com as liberações dos recursos foram publicadas na edição desta sexta-feir

a (1) do Diário Oficial da União (DOU).

Na Bahia, a cidade de Santa Inês, afetada por chuvas intensas, contará com R$ 4,6 milhões para a reconstrução de unidades habitacionais, enquanto Teolândia, atingida pelo mesmo desastre, terá R$ 258,6 mil para a reconstrução de calçadas.

No Amazonas, o município de Anamã receberá R$ 1,1 milhão para a compra de cestas básicas, kits de limpeza e de higiene pessoal, colchões, redes e combustível. Com a mesma finalidade, São Paulo de Olivença contará com R$ 910,3 mil. As duas cidades tiveram registros de inundações.

O mesmo desastre afetou o município de Curuá, no Pará, que terá R$ 583,2 mil para a compra de itens de assistência humanitária. Já a cidade de Mojuí dos Campos, também no Pará, foi afetada por chuvas intensas e contará com R$ 811,6 mil para a compra dos mesmos itens.

Como solicitar recursos federais

Após a concessão do status de situação de emergência pela Defesa Civil Nacional, os municípios atingidos por desastres estão aptos a solicitar recursos para atendimento à população afetada. As ações envolvem restabelecimento de serviços essenciais e reconstrução de equipamentos de infraestrutura danificados.

A solicitação deve ser feita por meio do Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2iD). Com base nas informações enviadas, a equipe técnica da Defesa Civil Nacional avalia as metas e os valores solicitados. Com a aprovação, é publicada portaria no DOU com a especificação do montante a ser liberado.

Capacitações da Defesa Civil Nacional

A Defesa Civil Nacional oferece uma série de cursos a distância para habilitar e qualificar agentes municipais e estaduais para o uso do S2iD, a partir do Plano de Capacitação Continuada em Proteção e Defesa Civil. As capacitações têm como foco os agentes de proteção e defesa civil nas três esferas de governo. Confira neste link a lista completa dos cursos de capacitação.

Fonte: Brasil 61

Publicado em notícias | Deixe um comentário

Governo Federal vai investir R$ 9 milhões em obras da CBTU da Grande Natal

Foto: Divulgação/CBTU

O Governo Federal vai investir mais 9 milhões de reais para a ampliar o sistema de transporte público sobre trilhos na Regi

ão Metropolitana de Natal, no Rio Grande do Norte. Os recursos vão ser aplicados na construção da Linha Branca da CBTU, a Companhia Brasileira de Trens Urbanos.

O ministro do Desenvolvimento Regional, Daniel Ferreira, destacou que, a partir da operacionalização de toda a Linha Branca, haverá redução de custos para os usuários do transporte público no deslocamento até a capital Natal.

“Hoje, o cara que faz esse trajeto gasta R$ 12. Ida e volta. Ele vai passar a gastar R$ 5, menos da metade, quando isso aqui estiver pronto. Isso aqui revoluciona, isso aqui muda a vida de uma família. Isso, em um orçamento familiar, significa muito. E reduz o tempo de deslocamento. É aquela mãe, é aquele pai, que vão passar a ter alguns minutos a mais com seu filho no final do dia”.

Além dos investimentos para a Linha Branca, outros 20 milhões serão investidos para o custeio das operações da CBTU nas Regiões Metropolitanas de Natal, Recife, Belo Horizonte, Maceió e João Pessoa.

Também nesta sexta-feira, em Parnamirim, foi autorizada a liberação de mais de 2 milhões de reais para obras de mobilidade urbana e infraestrutura no município. Os recursos serão destinados à duplicação de uma rodovia e à construção de uma estrada vicinal e de três mercados públicos. No total, serão destinados 10 milhões de reais para essas ações.

O ministro Daniel Ferreira detalha o alcance das intervenções que serão feitas.

“É uma obra que reduz tempo de deslocamento, dá mobilidade para as pessoas, deixa a produção escoar com mais facilidade e faz o município ir para a frente, faz desenvolvimento regional. Isso é desenvolvimento regional”.

Para saber mais sobre essas e outras ações de mobilidade urbana e desenvolvimento regional do Governo Federal, acesse mdr.gov.br.

Fonte: Brasil 61

Publicado em notícias | Deixe um comentário

Dieta para gastrite e refluxo

Foto: Dr. Ajuda. Reprodução/YouTube

A gastrite é uma das doenças do sistema digestivo mais comuns. Ela é causada por uma inflamação, uma irritação no estômago. Suas principais causas são consumo de álcool, uso prolongado de alguns anti-inflamatórios, pode ser desenvolvida após algumas cirurgias, estresse, infecção e alguma

s doenças autoimunes. Os sintomas mais comuns são dor na barriga, indigestão, distensão abdominal, náuseas e vômito. O refluxo, outra doença muito comuns, é caracterizada pelo retorno do conteúdo do estômago, ou seja, o alimento digerido volta com o ácido estomacal e provoca aquela sensação de queimação e azia. Os principais fatores de risco para seu desenvolvimento são: sobrepeso e obesidade, alimentação rica em gordura, consumo excessivo de álcool e tabagismo. Para essas duas doenças, o tratamento é clínico, que engloba medicamentos e mudanças no estilo de vida, na qual a alimentação tem um papel fundamental.

Dieta para gastrite e refluxo: 6 orientações para ajudar no controle 

  1. Diminua o consumo de gorduras, como as frituras ou alimentos industrializados. Prefira os alimentos mais naturais e aumente o consumo de fibras porque ajuda a soltar o intestino, já que a constipação pode piorar os sintomas.
  2. Aumente a frequência das refeições e diminua o volume. Faça 5 a 6 refeições ao dia. Ficar muito tempo em jejum ou o excesso de alimentação podem te prejudicar. 
  3. Mastigue bem os alimentos, assim você diminui o trabalho que o estômago e todo o sistema têm que fazer para a digestão. 
  4. Evite beber líquidos durante as refeições, mas não esqueça de manter-se bem hidratado, bebendo água entre as refeições.
  5. Evite alguns alimentos como: chocolate, álcool, excesso de café, alimentos ácidos frutas (cítricos, produtos à base de tomate) e bebidas gaseificadas, eles são estimulantes gástricos. Evite também os condimentos (pimenta, mostarda, vinagre), alimentos ricos em enxofre (cebola, repolho, brócolis, pimentão) e alimentos e bebidas em temperaturas altas como chás, chimarrão…
  6. Não se deite logo após a refeição, é melhor esperar 2 ou 3 horas para evitar o refluxo. 

Além disso tudo, a redução de peso é importante para o tratamento. A prática de exercícios físicos auxilia muito nisso, além de ajudar a reduzir o estresse que também é um fator que contribui para o desenvolvimento dessas doenças. https://www.youtube.com/embed/vfNoZByvd_8

Fonte: Brasil 61

Publicado em notícias | Deixe um comentário

Transporte de cargas por cabotagem pode ajudar a diminuir frete e preço das mercadorias

Foto: Diego Baravelli/Minfra

O Programa de Estímulo à Cabotagem, conhecido como BR do Mar, deve contribuir não apenas para diversificar a mat

riz de transporte de cargas do Brasil — dependente do modal rodoviário — como baratear o custo do frete e dos produtos transportados por longas distâncias, aponta estudo do Observatório Nacional de Transporte e Logística (ONTL). 

Uma simulação do ONTL mostra que, para movimentar aproximadamente 38 mil TEUs (unidade de medida), ao longo de um determinado período, entre os portos de Suape (PE) e Santos (SP), são necessários 14 navios com um custo estimado em R$ 88 milhões. Por rodovia, o mesmo volume de carga demandaria 20 mil caminhões e custaria 400% a mais. 

O deputado federal Sergio Souza (MDB-PR) afirma que durante os últimos cem anos o Brasil priorizou o modal rodoviário, mas que a predominância do transporte por caminhões aliada à precarização das ferrovias e da cabotagem (navegação entre portos do mesmo país) encarece o frete e, por consequência, as mercadorias. “Um país caro perde competitividade no mercado internacional”, destaca. 

Segundo o parlamentar, com o BR do Mar, os produtos que são transportados por longas distâncias tendem a ficar mais baratos. “Nós temos uma BR do Mar que vai permitir uma cabotagem e uma redução de custo de produção enorme no Brasil, porque era mais barato eu mandar do meu estado, o Paraná, um caminhão de mantimentos para o Nordeste do que mandar para o porto e mandar do porto ao porto no Nordeste. Então isso é inadmissível”, pontua. 

Além de reduzir os custos de logística para longas distâncias, a cabotagem ajuda a diminuir o número de acidentes nas estradas e a diminuir as emissões de carbono, segundo a Empresa de Planejamento e Logística (EPL).  

Diversidade 

Além da cabotagem, o governo e o Congresso Nacional adotaram outras medidas com o objetivo de reequilibrar a participação dos diferentes modais na matriz de transportes do país. O marco legal das ferrovias, por exemplo, tem potencial para aumentar de 20% para 40% a parcela dos trens na matriz. 

Para Gilberto Gomes, especialista em infraestrutura, a agenda do governo federal e do Legislativo para o setor desde 2019 é marcada por medidas liberais que, diante da baixa capacidade de investimentos públicos, atraíram o capital privado para promover a modernização e diversificação da matriz de transportes do país. 

“Se pegarmos, por exemplo, as reformas no setor de ferrovias, há praticamente uma revolução, em que você deixa de fazer ferrovias com investimentos públicos a partir de concessões para possibilitar que particulares construam suas próprias ferrovias por meio de autorização”, avalia. 

“Isso mostra que nós vamos ter uma possibilidade num futuro próximo de termos uma redução do custo de produção devido à uma otimização dos modais de transportes”, acredita o deputado Sergio Souza. 

Infraestrutura: Brasil estimula investimentos privados para diversificar e modernizar a matriz de transportes

País deixa de crescer R$ 1,5 tri por ano devido ao Custo Brasil

Números

De acordo com o Ministério da Infraestrutura, a navegação por cabotagem cresceu 5,6% em 2021 na comparação com o ano anterior. A expectativa, agora, é para ver como o modal se comporta em 2022, primeiro ano em vigor da lei que estimula a navegação entre portos brasileiros. 

Fonte: Brasil 61

Publicado em notícias | Deixe um comentário